sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Empreendedor fatura R$ 7 milhões por ano com artigos religiosos - Por Rennan A. Julio



O empreendedor Wilson Pereira Junior, de 43 anos, foi executivo por muitos anos. Depois de um ano desempregado, se converteu ao protestantismo e encontrei na religião uma oportunidade de empreender. 

Ele criou a 100% Cristão, grupo que fatura R$ 7 milhões por ano vendendo livros, camisetas, DVDs e histórias em quadrinhos. O Brasil é um dos países com mais força evangélica: eles representam 25% da população, segundo pesquisa da Hello Research realizada em 2015.

Pereira notou que sua forma de consumo mudou depois da conversão: agora comprava mais livros, filmes e músicas relacionados à religião. Neste momento, percebeu que a grande maioria dos varejistas deste setor ainda não havia compreendido certas técnicas das grandes livrarias e suas megastores, por exemplo.

Inspirado no “conceito arquitetônico” de lojas como Saraiva, Livraria Cultura e Fnac, investiu suas economias, cerca de R$ 200 mil, para abrir a 100% Cristão em 2005, uma megastore com publicações religiosas localizada na região de Osasco, em São Paulo. A resposta nos primeiros anos foi muito positiva. Pereira afirma que anualmente a empresa crescia entre 20% e 30%. E, por isso, em 2010, decidiu investir em uma segunda unidade.

Editora

Com o negócio expandindo, Pereira começou a se envolver em diferentes projetos do meio. Em uma dessas atividades, conheceu a Associação Nacional das Livrarias Evangélicas (ANLE) e, algum tempo depois, foi convidado para presidi-la. Representando a associação em um encontro de empresários cristãos nos Estados Unidos, o empreendedor teve o primeiro contato com os quadrinhos religiosos. “São produtos muito interessantes que o público brasileiro desconhece”, diz Pereira.

A primeira atitude que ele tomou foi licenciar os produtos de um estúdio norte-americano chamado Kingston para vendê-los no Brasil. “São trabalhos de quadrinistas famosos que se converteram e agora fazem projetos bíblicos”.

Depois do sucesso de exemplares como “Bíblia em HQ”, o empreendedor decidiu abrir uma editora, a 100% Cristão, onde vende uma série de quadrinhos e animações bíblicas. A resposta foi tão positiva que Pereira afirma que nos próximos anos a editora deve lançar produtos nacionais e originais.

Franquia e retorno

Outro grande projeto que o empreendedor implementou em sua empresa nos últimos anos foi o de franquias. Atualmente são duas unidades próprias e quatro franquias, Tupã, Taubaté, Carapicuíba e Jundiaí, todas em São Paulo. A meta, a partir de 2016, é conseguir dois novos franqueados por semestre.

Segundo o empreendedor, a empresa também deve seguir crescendo financeiramente no ano que vem: com média de faturamento anual entre R$ 7 milhões e R$ 8 milhões, o Grupo 100% Cristão projeta um crescimento de 10% para 2016.






Pastor é condenado a prisão perpétua na Coreia do Norte - Por Leiliane Roberta Lopes



O pastor Hyeon Soo Lim, da Igreja Presbiteriana Coreana da Luz em Toronto (Canadá), foi condenado à prisão perpétua na Coreia do Norte e terá que realizar trabalhos forçados.

Ele foi um dos vários missionários estrangeiros detidos pelo governo coreano sob a acusação de realizar “atividades subversivas”. A Coreia do Norte é o país onde há a maior perseguição contra cristãos, motivo que leva inúmeras pessoas à prisão, tortura e morte.

Lim nasceu na Coreia do Sul e por servir no Canadá passou a ter cidadania canadense. A agência oficial norte-coreana, KCNA, confirmou a decisão da justiça dizendo que o condenado foi obrigado a confessar o crime de conspiração.

“O acusado Lim reconheceu todas as acusações apresentadas contra ele, entre elas a difamação viciosa de nosso sistema e de nossa suprema dignidade, assim como conspirar para derrubar o nosso Estado”, diz a agência. 

Lim está preso desde Janeiro, após voltar da China. Sua igreja de Toronto estava na Coreia para realizar missões humanitárias. O pastor já havia visitado o país por várias vezes, atuando em orfanatos e asilos. Em agosto ele foi forçado a entrar na igreja Pongsu de Pyongyang para confessar “seus crimes” diante da congregação. “Cometi o pior crime de todos, insultar e difamar a dignidade da república”, dizia Lim no vídeo divulgado pelo governo.

O promotor chegou a pedir a pena de morte ao pastor canadense à Suprema Corte, alegando que o crime do religioso merecia a pena mais severa. Mas o tribunal rejeitou a recomendação. A agência KCNA usa o caso de Lim para ameaçar os demais religiosos que tentam evangelizar a população do país.

“O julgamento demonstrou novamente o destino miserável que pessoas como Lim aguardam, seguidores dos regimes americano e sul-coreano, que sem cessar tentam aniquilar nosso sistema socialista e difamam a suprema dignidade de nossa república sagrada”, diz a agência.






Evangélicos são presos por recusarem conversão ao catolicismo - Por Jarbas Aragão



A ONG International Christian Concern, que luta pelos direitos humanos e contra a perseguição religiosa, está fazendo uma denúncia inusitada.

Sete evangélicos do Estado de Chiapas, no México, foram presos após recusarem-se a se converter ao catolicismo. Autoridades estaduais e federais foram informadas sobre as ameaças de expulsar ilegalmente ou encarcerar pessoas por causa de sua religião, mas se recusaram a intervir.

A prisão não é um ato isolado, é o último passo num processo iniciado pelas autoridades de Leyva Velazquez. No pequeno município, a comunidade evangélica não é bem-vinda. 

Segundo Luis Herrera, um dos diretores do Conselho Cristão das Igrejas do México, oito famílias da aldeia negaram-se a assinar documentos comprovando sua conversão ao catolicismo. Todos eram membros da Iglesia Renovación En Cristo La Dulce Presencia de Dios.  Outros acabaram cedendo.

A constituição do México protege o direito de todos os cidadãos a professar e praticar a crença religiosa de sua escolha. Mesmo assim, as perseguições à minoria evangélica são comuns em algumas regiões do país.

O incidente deste mês mostra a tendência crescente de perseguição religiosa em áreas rurais do México, bem como a ineficácia por parte do governo estadual e federal de proteger as minorias religiosas. 

Em Junho, cerca de 70 casos de perseguição religiosa contra comunidades evangélicas foram registrados. Ao todo, envolveram entre 20 e 100 pessoas nos estados de Chiapas, Hidalgo, Oaxaca, Puebla e Guerrero.

A Federación Inter Americana de Juristas Cristianos (FIAJC) emitiu uma nota pública sobre caso de perseguição por intolerância religiosa no México. 

“Infelizmente, casos de intolerância religiosa e violações dos direitos civis básicos estão ocorrendo com frequência no México, onde os membros de religiões minoritárias são perseguidos pela religião predominante [catolicismo]. Eles sofrem, por exemplo, corte de energia e água, crianças são expulsas da escola e proibidos de enterrar seus mortos no cemitério público.  pior pouco é que o governo intervém nessas situações. A FIAJAC requer providências urgentes das autoridades locais para que o povo mexicano garanta a plena liberdade de expressar sua fé. Da mesma forma que está se disponibilizando para contribuir legalmente com as famílias presas”. 

Com informações Anajure e Charisma News