quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

A interação entre as naturezas humana e divina na concepção Rahneriana – Por José Ivan Lopes



Na obra: O homem e a graça, Rahner explica que a natureza humana é naturalmente afeita à revelação: 

“não temos nunca essa natureza pura postulada, para poder dizer sempre exatamente o que, na nossa experiência existencial, se refere a ela e que se deve ao sobrenatural. Onde quer que se viva concretamente a aspiração à vida eterna e ao puro amor, que é infinito, a inevitabilidade de uma decisão livre diante de Deus, as dores do parto, a concupiscência, a fadiga do trabalho e a morte, portanto, a real essência do homem, tudo isso acontece, consciente ou inconscientemente, sob o influxo de uma disposição e de uma aspiração existencial sobrenatural, embora talvez ainda não seja a graça”.

O que o pensamento do autor destaca é exatamente a interação entre os aspectos humanos e divinos na composição da natureza do homem, posto que o homem aspira, naturalmente, para o que é eterno e, consequentemente está em pleno processo de purificação e aperfeiçoamento.

As concepções antropológicas rahnerianas implicam diretamente na sua concepção teológica das religiões, pois é a partir da sua concepção do humano que ele constrói seu pensamento teológico, que, como se sabe, influencia diretamente na construção de uma nova leitura acerca das religiões na atualidade.

A grande contribuição de Rahner a elaboração da teologia das religiões na modernidade consiste exatamente em promover uma nova abertura capaz de identificar o caráter receptivo do humano para com o Mistério. Seus estudos apresentam que o homem aguarda uma nova revelação que lhe apresente um novo sentido e esclarecimento acerca e tais realidades que lhe soam como misteriosas; por isso o homem o homem é um "ouvinte da Palavra", no intuito de encontrar uma resposta apaziguadora; essa Palavra é a auto-comunicação de Deus.

Por fim, Rahner proporciona a releitura da teologia das religiões na modernidade e determina a virada antropológica na teologia católica, mantendo ‘o ouvinte da Palavra’ sempre presente na proposição da verdade cristã e no diálogo franco com a cultura moderna. Edifica, com isso, uma das maiores linhas da teologia do século XX, que se diferencia, mas não se contrapõe com outras vertentes da teologia moderna.

* Professor José Ivan Lopes é Mestre em Ciência da Religião pela PUC Minas. Especialista em Pedagogia Empresarial pela FINOM. Licenciado em Filosofia pela PUC Minas. Atualmente é Diretor Acadêmico da FINOM.






Serviços pastorais para Semana Santa são disponibilizados na Internet



A organização internacional Koinonia Presença Ecumênica em Serviço mantém na Internet a página http://servicioskoinonia.org/pastoral, na qual oferece sugestões para o uso dos recursos pastorais dos seus serviços. São subsídios para distintos tempos litúrgicos e campanhas pastorais.



Os interessados podem ter acesso a recursos pastorales para Semana Santa e recursos pastorales para el tiempo pascual. Menção especial merece a série: "Um tal Jesus”, comporto por 144 episódios radiofônicos, de 14 minutos de duração, aptos para serem escutados e debatidos em grupos de formação, de catequese de adultos, etc.

Para a Semana Santa são especialmente indicados os episódios relativos à Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. A série está disponível em sua própria página, de onde podem ser baixados tanto os áudios (em diferentes resoluções e tamanhos) como os roteiros e seus comentários bíblico-teológicos.

Há ainda artigos como os de John Shelby Spong, ¿Pero qué pasó realmente? Spong se pregunta por lo realmente sucedido en la Resurrección [Mas o que aconteceu realmente? Spong se pergunta sobre o que realmente ocorreu na ressurreição]; 

Leonardo Boff, Cómo anunciar hoy la Cruz de nuestro señor Jesucristo [Como anunciar hoje a Cruz do nosso senhor Jesus Cristo]; 

de Ignacio Ellacuria, Por qué muere Jesús y por qué le matan [Por que Jesus morre e por que o matam; 

de Jesús Pelaez, Fenómenos extraordinarios en la muerte de Jesús: ¿historia o símbolos? [Fenômenos extraordinários na morte de Jesus, história ou símbolos?]; 

de Jon Sobrino, El Crucificado es el Resucitado [O crucificado é o resuscitado]; 

de Albert Vanhoye, Las diversas perspectivas de los cuatro relatos evangélicos de la Pasión [As diversas perspectivas dos quatro relatos evangélicos da Paixão], entre outros.

O Serviço disponibiliza também as cartilhas: Galilea año 30 [Galileia ano 30], de Carlos Bravo; Jesús a contramano [Jesus na contramão], de Carlos Mesters; e Meditaciones femeninas para semana santa y pascual [Meditações femininas para a Semana Santa e Pascal], de Carmiña Navia, todas na a seção bíblica da biblioteca.