quinta-feira, 10 de outubro de 2013

UNICEF pede ajuda a líderes religiosos para barrar casamentos infantis - Por Leiliane Roberta Lopes

Líderes de diversas religiões no Nepal foram procurados por ativistas defensores dos direitos de crianças que querem impedir os casamentos infantis que estão se alastrando pelo país.

Estudos do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) indicam que no Nepal 11% da população menor de 14 anos já está casada e 29% das meninas entre 15 e 19 anos têm marido. Os dados são preocupantes para esses ativistas que estão em alerta para a quantidade de casamentos infantis que estão acontecendo no Sul do país.

A agência EFE conseguiu entrevistar uma jovem de 16 anos que está casada, a união aconteceu para livrar a mãe viúva dos problemas financeiros. Babita Paswan mora no distrito de Rautahat e não pode escolher se queria ou não se casar.

Ao falar sobre a importância do posicionamento dos religiosos sobre o tema Hanaa Singer, representante do UNICEF no Nepal, explica que esses líderes “são as pessoas mais poderosas em nível de comunidade” e que eles conhecem “a linguagem do coração”.

Entre os líderes procurados houve troca de acusações, Ram Chandra Bhandari, um guru do hinduísmo, acusa os muçulmanos de terem levado a prática do casamento infantil para o Nepal nos séculos XII e XIII.

“Os Vedas (escrituras milenárias hindus) guardam silêncio sobre os casamentos infantis mas dizem que as pessoas deveriam se casar após estarem capacitadas”, disse ele. O guru que representa a religião predominante do Nepal diz que o conselho é se casar depois dos 24 ou 25 anos.

Mas o imã Nazrul Hussain, representante do islamismo, diz que a prática não é apoiada por sua religião. “Segundo o islã os objetivos do casamento só podem ser conseguidos como adultos.”

A ativista da UNICEF acredita que independente dos culpados é preciso impedir que a prática seja disseminada, principalmente diante dos riscos de gravidez em adolescentes com menos de 15 anos. Singer alerta que nesse grupo as chances de morte durante o parto é 15 vezes maior.


Hanna tem em mãos um estudo do Centro Internacional de Pesquisa de Mulheres que alerta sobre o crescente número de casamentos infantis, se continuar seguindo este ritmo em uma década 100 milhões de pessoas estarão casadas antes dos 18 anos.

Nenhum comentário: