quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Temática religiosa domina vendas de livros no Brasil – Por Carlos Minuano

O universo literário brasileiro fez barulho em 2013, especialmente no segundo semestre. 

Marcado pelo intenso embate entre escritores e artistas em torno da liberdade, ou não, das biografias não autorizadas, o ano termina com uma autobiografia no topo da lista de livros mais vendidos: "Nada a Perder 2 - Meus Desafios Diante do Impossível" (Planeta), de Edir Macedo. 

Lançado em agosto, a obra escrita pelo líder evangélico em parceria com Douglas Tavolaro, vice-presidente de jornalismo da Record, já ultrapassou a marca de 700 mil exemplares vendidos.

1. "Nada a Perder 2 - Meus Desafios Diante do Impossível" Edir Macedo (Planeta do Brasil) Não ficção
2. "Kairós" Padre Marcelo (Principium) Autoajuda
3. "Inferno" Dan Brown (Arqueiro) Ficção
4. "A Culpa é das Estrelas" John Green (Intrínseca) Ficção
5. "Nada a Perder" Edir Macedo (Planeta do Brasil) Não ficção
6. "Cinquenta Tons de Cinza" E. L. James  (Intrínseca) Ficção
7. "Cinquenta Tons de Liberdade" E. L. James (Intrínseca) Ficção
8. "Cinquenta Tons Mais Escuros" E. L. James (Intrínseca) Ficção
9. "O Silêncio das Montanhas" Khaled Hosseini (Globo Livros) Ficção
10. "Eu Não Consigo Emagrecer" Pierre Dukan (BestSeller) Autoajuda
Fonte: PublishNews

A primeira parte da biografia do fundador da Igreja Universal do Reino de Deus e principal acionista da Rede Record já vendeu cerca de 1,4 milhão de cópias e permanece em quinto lugar no ranking do site PublishNews, que monitora as vendas de livrarias por todo o país. 

No primeiro livro, o evangélico repassa a trajetória espiritual e aborda questões pessoais. No segundo, detalha as investidas no mundo empresarial, passando pela compra da emissora e o intenso trânsito na política.

O livro do líder evangélico no topo de vendas confirma uma aposta das editoras em publicações com temática religiosa. O segundo lugar das obras mais vendidas traz outra obra de não-ficção de autor nacional: "Kairós - O Tempo de Deus", do padre Marcelo Rossi (publicado pelo selo Principium, da editora Globo). O novo livro do padre foi lançado com tiragem inicial de 500 mil exemplares.

Com prefácio assinado por outro sacerdote pop, o padre Fábio de Melo, "Kairós" divide entre 14 capítulos passagens bíblicas adaptadas ao formato de autoajuda. Lições de fé e paciência são protagonizadas por personagens como Abraão, Moisés e Jó.

A lista da PulshNews aponta o livro do padre Rossi em segundo lugar, com mais de 350 mil cópias da obra vendidas, mas de acordo com números da Editora Globo, ele é que está no topo da lista. 

Segundo a empresa, "Kairós" já vendeu mais de 1,7 milhão de exemplares, desde o lançamento em abril.  É bem possível que o padre esteja comemorando também o acerto do título, a palavra grega 'kairós', em português, significa 'momento certo'.

Ficção

O ranking dos mais vendidos aponta a ficção como o gênero preferido dos leitores em 2013, mas aqui os autores nacionais desaparecem da lista. Quem lidera as vendas é o novo livro de Dan Brown, "Inferno" (lançado em junho pela Arqueiro). 

O título fecha o ano com mais de 250 mil copias vendidas. A receita é a mesma de "O Código da Vinci": história, arte e códigos para Robert Langdon decifrar.

Os eróticos direcionados ao público feminino ainda aproveitam os suspiros da série-fenômeno "Cinquenta Tons", de E.L. James. A trilogia que arrebatou leitoras ávidas pelo gênero foi a série erótica "Crossfire", da escritora Sylvia Day. Lançada pela Companhia das Letras com os títulos: "Toda Sua", "Profundamente Sua" e "Para Sempre Sua", a tríade já vendeu mais de 500 mil exemplares.

Barulhinho bom

Apesar de não constarem entre os mais vendidos, outros lançamentos causaram um barulhinho bom em 2013. Um feito raro foi o de "Toda Poesia" (publicado pela Companhia das Letras), que reúne os mais de 600 poemas de Paulo Leminski, de diferentes fases e estilos. Logo após o lançamento, no início do ano, chegou a ficar na frente do pornô-soft "Cinquenta Tons" no ranking de ficções.

No meio do fogo cruzado sobre biografias não autorizadas, "Marighella" (Companhia das Letras), do blogueiro do UOL Mario Magalhães, levou o Prêmio Jabuti de melhor biografia e acaba de ganhar sua quinta reimpressão. 

O ano também encerra passando a limpo, ainda que com décadas de atraso, a trajetória do escritor beat Jack Kerouac. A principal análise crítica da obra do ícone da contracultura ganhou uma edição brasileira, "O Livro de Jack - Uma Biografia Oral de Jack Kerouac" (lançamento do selo Biblioteca Azul, da editora Globo).

O segmento de quadrinhos em 2013 teve bons momentos e novidades importantes. O álbum de luxo: "A Mente Suja de Robert Crumb" (Veneta) é um dos lançamentos de maior relevância. Com as histórias mais pervertidas do célebre quadrinista setentão, a antologia reúne um conteúdo certamente impróprio para menores. Algumas histórias chegaram a parar em tribunais, e em alguns casos terminaram proibidas.


Outra boa notícia é a própria chegada da editora Veneta, do mesmo criador da Conrad, Rogerio de Campos. Além de celebridades do mundo underground, como o velho Crumb, a nova editora tem investido também em nomes pouco conhecidos. 

Um deles que acaba de sair do forno é "Parafusos, Zumbis e Monstros do Espaço", do paraibano Juscelino Neco, uma divertida comédia inspirada no gênero de terror trash. O autor, que chegou à editora Veneta, indicado pelo cartunista Laerte, define sua obra como "um filme B em quadrinhos". 



Nenhum comentário: