quarta-feira, 4 de junho de 2014

Minoria religiosa paquistanesa atacada – Por Miguel Marujo

O Paquistão deve garantir o direito à liberdade de religião ou crença de comunidades religiosas minoritárias.

Especialistas independentes em direitos humanos apelaram ao Paquistão para que tome medidas urgentes para travar assassínios de base religiosa e para garantir a segurança da comunidade muçulmana 'ahmadi', cuja fé é ilegal no país

Nomeados pelo Conselho da ONU de Direitos Humanos, estes especialistas, que observam a liberdade de religião, com as questões das minorias e execuções sumárias, lançaram esta segunda-feira, 2 de junho, o apelo ao governo de Islamabad, depois de novos violentos ataques contra os muçulmanos ‘ahmadi’ no Paquistão, em que dois membros desta comunidade foram mortos, para além de um número não contabilizado de detenções por acusações de blasfémia. 

"Estou muito preocupado com a recente onda de ataques violentos contra os muçulmanos ‘ahmadi’ por militantes extremistas. Essa violência é alimentada pela legislação paquistanesa existente sobre blasfémia, que visa especialmente as minorias", assinalou o relator especial sobre a liberdade de religião ou crença, Heiner Bielefeldt. 

"Exorto o Paquistão a garantir o direito à liberdade de religião ou crença de membros de comunidades religiosas minoritárias", acrescentou o responsável num comunicado à imprensa.





Nenhum comentário: