quarta-feira, 16 de julho de 2014

I Seminário para Preservação do Patrimônio Cultural Compartilhado entre o Brasil e a Nigéria

Resultado da articulação dos cinco terreiros de tradição nagô, tombados como patrimônio nacional do Brasil, o Ilé Àse Iyá Nassó Okà (Casa Branca do Engenho Velho), Ilé Àse Opo Àfonjá, Ilé Iyá Omi Àse Iyamassé (Terreiro do Gantois), Ilé Maroialaji (Terreiro Alaketu) e Ilé Osùmàré Arákà Àse Ogodó (Casa de Oxumarê), com apoio do Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN e Governo do Estado da Bahia, para o incentivo e promoção da interlocução acerca da preservação e salvaguarda de seus bens culturais.

O objetivo é estabelecer um canal de diálogo entre atores governamentais brasileiros e nigerianos, proporcionando a oportunidade de ampla discussão sobre as políticas públicas de preservação e salvaguarda do patrimônio cultural compartilhado pelos dois países. É esperada também a participação de comunidades tradicionais de terreiros, organizações culturais públicas e privadas, entes religiosos, pesquisadores, estudantes e sociedade civil em geral.

Este seminário contará, sobretudo, com a valiosíssima participação de representantes vindos da Nigéria, um dos principais berços das religiões tradicionais africanas preservadas no Brasil. 

Integrarão o grupo: o Ministro da Cultura do governo nigeriano, líderes tradicionais representantes da diversidade cultural da cidade de Oyo e, finalmente, Sua Majestade Imperial, o Alaafin de Oyo, Oba Ladeyemi III, acompanhado de sua comitiva tradicional. Este último é tido como pai e guardião do povo ioruba, herdeiro da coroa de Xangô.



Serão realizadas mesas-redondas, palestras, apresentações culturais e visitas às cinco casas tombadas.

28 de julho (segunda-feira) 

Fórum Rui Barbosa (Palácio da Justiça)

14:30 a 15:50 | Solenidade de Abertura.

16:00 a 16:40 | Palestra magna de Sua Majestade Imperial, o Alaafin de Oyo.
16:40 a 17:00 | Apresentação Cultural.

17:00 a 18:30 | Mesa-Redonda 1: Nos caminhos de Xangô: o patrimônio cultural compartilhado entre Oyo e a Bahia.

1) A importância do Império de Oyo e a riqueza cultural preservada na cidade de Xangô;
2) A centralidade do culto de Xangô nos terreiros de Candomblé Nagô da Bahia e suas ligações com império de Oyo.


18:30 a 20:00 | Mesa-Redonda 2: Problemáticas e Instrumentos da Preservação e Salvaguarda do Patrimônio Compartilhado no Brasil e na Nigéria.

1) Políticas públicas para a preservação e valorização do patrimônio cultural dos povos e comunidades de matriz africana no Brasil (tombamento, mapeamentos e planos de gestão integrada);

2) Proteção e gestão do patrimônio cultural da cidade de Oyo: possíveis mecanismos de proteção.


29 de julho (terça-feira)

09:00 a 12:00 | Terreiro da Casa Branca do Engenho Velho
Visita da comitiva de Oyo ao Terreiro da Casa Branca do Engenho Velho encontro sobre ações preservacionistas, origens, ancestralidade e manutenção das tradições.

14:00 a 17:00 | Casa de Oxumarê
Visita da comitiva de Oyo à Casa de Oxumarê encontro sobre ações preservacionistas, origens, ancestralidade e manutenção das tradições.


30 de julho (quarta-feira)

09:00 a 12:00 | Ilê Àse Opo Afonjá
Visita da comitiva de Oyo ao Terreiro Ilé Àse Opo Àfonjá para encontro sobre ações preservacionistas, origens, ancestralidade e manutenção das tradições.

14:00 a 17:00 | Terreiro Alaketu
Visita da comitiva de Oyo ao Terreiro Alaketu para encontro sobre ações preservacionistas, origens, ancestralidade e manutenção das tradições.



31 de julho (quinta-feira)

09:00 a 12:00 | Terreiro do Gantois
Visita da comitiva de Oyo ao Terreiro do Gantois para encontro sobre ações preservacionistas, origens, ancestralidade e manutenção das tradições.

Nenhum comentário: