terça-feira, 21 de outubro de 2014

Digitalização da biblioteca do Vaticano


A companhia japonesa NTT Data, filial de serviços de informática do grupo de telecomunicações japonês NTT, anunciou nesta segunda-feira (20/10) a publicação via internet dos oito primeiros manuscritos da biblioteca vaticana, como parte do projeto de digitalização de três mil livros até 2018.

"É empolgante ver que esses manuscritos antigos podem ser agora acessados em formato digital de alta definição por um amplo público no mundo inteiro", declarou o diretor geral do grupo, Toshio Iwamoto.

No momento, oito manuscritos podem ser consultados na página da Biblioteca Apostólica Vaticana (www.vaticanlibrary.va), afirmou à AFP um porta-voz da empresa.

O Vaticano iniciou há alguns anos um ambicioso projeto de digitalização dos livros de sua biblioteca. Em 2018, poderão ser consultados online dezoito mil manuscritos.

O acordo com o grupo japonês, fechado em dezoito milhões de euros, inclui três mil livros manuscritos, isto é, "cerca de oitenta mil volumes e quarenta e um milhões de páginas que podem ser considerados bens históricos da Humanidade, escritos entre os séculos II e XX", explicou Iwamoto em março.

"Continuamos com a nossa missão de aumentar a conscientização sobre esses tesouros, com um forte desejo de universalidade", destacou o prefeito da biblioteca, o italiano Cesare Pasini.

A Biblioteca Vaticana se destaca pela variedade geográfica de suas obras, da América Pré-Colombiana até a China e o Japão, além da antiguidade de seus arquivos.






Nenhum comentário: