quinta-feira, 23 de outubro de 2014

História e cultura do povo Assurini é tema de conferência – Por Ize Sena


Benzedeiras, parteiras, rituais religiosos, educação indígena e bebidas típicas da etnia indígena Assurini foram alguns dos assuntos debatidos pela professora Benedita de Moraes Pinto com a comunidade acadêmica e externa na conferência de abertura do: 

IV Seminário do Grupo de Pesquisa História da Educação da Amazônia (Gheda)

Doutora em história social pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Estado de São Paulo e professora do Programa de Pós-Graduação em Educação e Cultura no campus da Universidade Federal do Pará (UFPA), em Cametá, Benedita de Moraes ressaltou, ainda, aspectos da cultura e dos costumes da etnia e as formas de educação na Amazônia.

“A educação entre o povo Assurini ocorre formalmente e informalmente. O objetivo desse momento foi mostrar a visão dessa população indígena e qual significado da educação para eles. O desafio é construir um processo educativo que esteja sempre resgatando e revivendo aspectos como esse da história amazônica, como o Grupo Gheda faz”, afirmou a professora Benedita de Moraes.

O evento foi realizado ao longo desta quarta-feira, 22, no auditório do Centro de Ciências Sociais e Educação, localizado no bairro do Telégrafo. 

A programação conta também com mais duas mesas redondas: "Instituições educativas na Amazônia: redes de sociabilidade" e "Sociabilidade: diálogo entre história, educação e antropologia", que oportunizam a disseminação do conhecimento científico e o resultado das pesquisas desenvolvidas pelo o grupo.

“Esse momento contribui muito para minha formação. Discutir sobre o povo Assurini não só fomenta a produção de conhecimento, como também amplia nossos conhecimentos como aluno e agrega a universidade ao resgate da história indígena”, salientou a graduanda do Curso de Licenciatura em Ciências da Religião, Maria Auxiliadora da Silva.


Exposição de livros e outras publicações do Gheda poderão ser visualizadas pelos participantes. O evento é gratuito e aberto à toda a comunidade. Mais informações no site: http://www.gheda.tk/




Nenhum comentário: