domingo, 23 de novembro de 2014

Católicos em fuga das paróquias de Nova York



Em um das medidas mais drásticas da história da Igreja Católica nos Estados Unidos, a arquidiocese de Nova York anunciou que vai fundir 14% das 368 paróquias atualmente em função, o que na prática significa o fechamento de cerca de 50 igrejas.

“Muito em breve, haverá uma dor profunda em algumas das nossas amadas paróquias, visto que se tornará pública a decisão que preparamos nos últimos cinco canos, a fusão de algumas delas”, escreveu Dolan. “Em algum lugar existirá o sentimento de que algo morreu”. 

A medida, explicou o arcebispo, responde à necessidade de racionalizar os recursos da Igreja em função da dramática redução de número de fiéis e de sacerdotes. 

“Inicialmente, 368 paróquias são muito”, observou o cardeal. “Muitas se encontram em regiões onde antes viviam católicos que agora se transferiram”. 

Cerca de 25% das paróquias se encontram em regiões onde residem menos de 12% dos 2,8 milhões de católicos da arquidiocese, que abraça as áreas de Manhattan e do Bronx, em Nova York City, e uma outra meia dúzia de municípios do Estado. Em Manhattan, cerca de 88 Igrejas se encontram a poucos metros de distância de uma outra.

A medida, afirma Dolan, permitirá dedicar mais recursos econômicos às “nossas escolas, organizações de caridade” e aos serviços pastorais aos pobres e imigrantes.

Mesmo se a lista exata de paróquias destinadas fechar não foi ainda difundida, pensa-se que uma boa parte delas se encontre em regiões com uma consistente presença latina, como East Harlem e Bronx.

A arquidiocese de Nova York abraça os municípios de Manhattan, Bronx e Staten Island, e os municípios de Dutchess, Orange, Putnam, Rockland, Sullivan, Ulster e Westchester. Queens e Brooklyn formam uma diocese separada com os municípios de Nassau e Suffolk.

Católicos hispânicos abandonam a Igreja em ritmo acelerado

O que está acontecendo em New York não é um fenômeno isolado no país. Existe um grupo que tem um particular significado neste ponto de vista: os hispânicos, imigrantes de vários países latino-americanos.

Uma pesquisa revelou que este grupo tem se identificado cada vez mais igrejas protestantes e evangélicos. Por isso, em quatro anos a Igreja registrou uma perda de 12% dos seus fiéis.

O Centro de Pesquisa Pew revela que os hispânicos estão abandonando a Igreja Católica em um ritmo acelerado. Atualmente, 55% dos cerca 35 milhões de latinos adultos do país se identificam com a religião católica, mas em 2010 eles eram 67%. 

A pesquisa ressalta que a principal tendência ao abandono se encontra entre os jovens. 22% dos latinos se identificam com o protestantismo, e entre estes 16% se definem evangélicos. 

38% dos latinos se identificam como protestantes ou carismáticos, mesmo não pertencendo a uma Igreja pentecostal. 


Quase três quartos dos hispânicos pentecostais (74%) nasceram fora do território dos Estados Unidos, sobretudo mexicanos (39%), porto-riquenhos (19%) e salvadorenhos (15%). Segundo o site A Journey Through NYC Religion, de 2000 a 2010 as Igrejas evangélicas em Manhattan aumentaram 39%.



Nenhum comentário: