terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Igreja de São Roque e São Lázaro/BA fica lotada na última segunda-feira do ano - Por Yuri Abreu


Bênçãos, proteção, agradecer as graças alcançadas ou simplesmente renovar a fé. 

Foi com esses intuitos que baianos, turistas, adeptos do catolicismo e do candomblé se vestiram de branco e foram até a Igreja de São Roque e São Lázaro, que fica no bairro da Federação, Bahia, na última segunda-feira de 2014.

No local, representantes de cada credo se uniram em torno de um único objetivo: reverenciar os dois santos católicos ou Obaluaê e Omolu, para quem é adepto da religião de origem africana.

Do lado de fora as pessoas formavam enormes filas para tomar os tradicionais banhos de pipoca e de folhas. 

“Muitas vêm aqui pedir paz, saúde e caminho aberto para emprego”, disse a baiana Janete Souza, devota de Obaluaê há mais de 20 anos e uma das primeiras a dar os tradicionais banhos “revigorantes”, entre um e outro.

“Eu saio daqui sempre mais energizada e mais forte do que quando chego. Espero que 2015 seja um ano de muitas conquistas na minha vida”, falou.

Adriana Gomes, técnica de enfermagem. Já do lado de dentro da Igreja, que foi tomada pelos fieis, muitos eram os pedidos e os agradecimentos por parte dos devotos. 

“São Roque pra mim é tudo de bom. Me traz uma paz enorme e, nos momentos de dificuldade, é para ele que eu apelo quando preciso de um encaminhamento em alguma situação na minha vida. Depois disso, eu sinto uma energia tão positiva que não dá nem para explicar”, disse a professora Ana Cristina Almeida, devota há mais de 20 anos.

O eletrotécnico Francisco Otávio esteve na igreja na manhã de ontem para agradecer as graças alcançadas neste ano.

“Ele é tudo na minha vida. Ele me protege, toma conta do meu corpo contra qualquer enfermidade, além de iluminar em todos os cantos aonde vou. Tenho essa saúde de ferro graças ao meu santo”, contou. 

“Ele faz muitos milagres e nunca nos abandona. Sempre peço a ele muitas coisas e constantemente sou atendida”, falou a dona de casa Elenilze Reis.

Mas, se estes devotos foram ao santuário na Federação, para simplesmente agradecer o ano que passou e renovar as energias, outros foram para renovar a fé nos santos por conta das graças alcançadas em momentos difíceis da vida. 

“Este santo é muito poderoso e ajuda a todos nós. Eu fui alcoólatra por mais de 10 anos e o que me salvou foi a fé em São Lázaro. Não fosse por ele não sei o que seria de mim. Por isso, faça chuva ou faça sol eu estou aqui para agradecer a ele pela minha vida”, disse a doméstica Maria Lúcia dos Santos.

Quem também só tem a agradecer é a aposentada Shirley Santana, que faz questão sempre de ir à Igreja para manter a fé sempre viva.

"Eu sofri um câncer de mama há 22 anos e hoje, graças a ele, eu estou aqui, viva, podendo subir essas escadas. Além de hoje, sempre nos meus aniversários eu faço questão de vir aqui e agradecer por tudo que ele tem feito por mim”, relatou.

Simplicidade

Mas, o que explica tamanha devoção a estes santos especificamente por parte dos fiéis? O padre Cristóvão Przychocki, pároco da Igreja e que comandou a primeira missa do dia, diz que os exemplos dos santos ao longo da vida esclarecem a importância que eles possuem.

“Eles foram duas pessoas humildes, simples e respeitadas por todos os lugares que eles passaram e as pessoas que aqui frequentam geralmente têm este mesmo espírito, de fraternidade e humildade. O encanto das pessoas para com eles é uma coisa muito bonita e muitos vêm sempre aqui agradecer por todas as graças alcançadas ou renovar a sua fé nele para o novo ano que se aproxima”, disse o padre, que desejou a todos os fiéis “um 2015 cheio de muita paz e muita tranquilidade”.


De acordo com historiadores, São Roque é um santo da Igreja Católica Romana, que protege contra a peste e é padroeiro dos inválidos e cirurgiões. Nasceu na França, em uma família nobre e rica da região de Montpellier.




Nenhum comentário: