terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Roteiro desvenda templos budistas no Brasil


Edificações em todas as regiões do País oferecem ao visitante um clima de tranquilidade e conhecimento da religião, cultura e diversidade. 

Já pensou em separar um tempinho de sua viagem somente para conhecer templos budistas?

O Brasil tem vários deles, que com sua arquitetura reconstroem a atmosfera de países que professam a religião. Os lugares são belíssimos, geralmente com uma natureza exuberante ao redor e com um clima de tranquilidade que contagia o visitante.

Existem três linhagens budistas diferentes: budismo chinês, japonês e tibetano, que refletem em diferenças nas artes, arquitetura e cultura. 

“O Budismo se expandiu da Índia para regiões diversas (Sudeste Asiático, China, Japão, Coréia, Tibete, Vietnam, entre outros) e, em cada uma, assumiu as características do local. Daí essa diversidade que você vai poder perceber”, explica a monja Cris E-Gen, do templo Shin Budista de Brasília, que segue a linhagem japonesa.

Centro-Oeste

O Shin Budista de Brasília, situado na entre quadra 315/316 sul, foi tombado em dezembro de 2014. Com isso, a arquitetura do prédio original do lugar, o Sino Bonshô não pode sofrer alterações, nem o Campanário, além do Pórtico de Entrada e dos dois Pórticos localizados nas laterais.

Inaugurado em 6 de outubro de 1973, o templo realiza anualmente a quermesse chamada Urabon ou festiva Obon, em que homenageia os antepassados. No ano passado, mais de 50 mil pessoas participaram da festa. No dia 31 de dezembro, às 22h, é realizada a cerimônia das 108 badaladas, onde são renovadas as esperanças para o ano que se inicia.

Sul

Na Serra Gaúcha (a 25 km de Gramado), no Rio Grande do Sul, mais precisamente em três Coroas, o templo tibetano chamado Chagdud Gonpa Khadro Ling já virou atração turística. No caminho até o templo, há belíssimas paisagens do alto da serra e dentro do templo há estátuas, oferendas, rodas de orações e escrituras sagradas.

A servidora pública Priscilla Araújo conheceu o lugar em 2014 e ficou encantada. “Adorei a arquitetura. As cores vibrantes já propiciam uma sensação espiritual diferente. Eu estava triste no dia que eu fui, e na hora que cheguei lá tive uma sensação diferente, me senti mais leve. Foi a nossa primeira visita ao local, e pretendo voltar um dia”, diz Priscilla.

O acesso ao templo tibetano é por estrada de terra e ele fica situado a 450 metros acima do nível do mar. Há também um restaurante tibetano há poucos metros do templo. As visitas acontecem às quartas e sextas e aos sábados e domingos.

Sudeste

Pra quem estiver em São Paulo, uma opção é o templo Zu Lai (Zen Terra Pura) em Cotia. São organizadas visitas guiadas para grupos acima de 15 pessoas.

O Templo promove regularmente práticas e cerimônias das Escolas de pensamento budista chinesa Chan e Terra Pura, além de retiros de meditação. Nos arredores do templo, um belo jardim dos 18 Arhats, monges iluminados que seguem os ensinamentos de outros. Um ônibus sai aos domingos da capital, ao custo de R$ 10, próximo à Estação Liberdade do Metrô, às 8h30 (rua Dr. Rodrigo Silva, ao lado da loja Ikesaki).

No Espírito Santo (Ibiraçu), outro templo construído em meio a Mata Atlântica é o Mosteiro do Morro da Vargem, Zenkoji. No site do mosteiro, há um calendário com a programação dos retiros. Qualquer pessoa de qualquer religião pode experimentar a rotina do mosteiro. No local, a alimentação é ovolactovegetariana, elaborada pelos próprios participantes.

Serviços:

Zu Lai - http://www.templozulai.org.br
Morro da Vargem Grande - http://www.mosteirozen.com.br
Três Coroas - http://kl.chagdud.org
Templo Shin Budista – Brasília - http://www.terrapuradf.org.br






Nenhum comentário: