sábado, 7 de fevereiro de 2015

Não se pode confundir o fenómeno religioso com actos criminosos


Especialistas em teologia afirmaram, numa conferência sobre diversidade religiosa, que essa tem sido a tónica perigosa que as notícias podem deixar transparecer.

Especialistas em teologia afirmaram ontem, numa conferência sobre diversidade religiosa, em Odivelas, Lisboa/Portugal, que existe atualmente na sociedade um medo da religião e defenderam que não se pode confundir o fenómeno religioso com atos criminosos.

"O que vemos na televisão são minorias que cometem atos ilegais e criminosos. O que vemos são assassinos à solta e não comunidades religiosas", afirmou Alexandre Honrado, coordenador do Observatório para a Liberdade Religiosa, numa alusão a alguns grupos radicais que perpetuam atos de terrorismo.

Alexandre Honrado foi um dos oradores da conferência: "Desafios Atuais para a Diversidade Religiosa", que decorreu ao final da tarde no concelho de Odivelas, distrito de Lisboa, e juntou também representantes de diferentes comunidades religiosas do município.

Numa curta intervenção, o orador defendeu que não se pode confundir o fenómeno religioso com atos criminosos e lembrou que muitas vezes existem tentativas de "manipular a religião e levá-la para a esfera do poder".

O outro orador presente na conferência foi o Embaixador do Parlamento das Religiões, Paulo Mendes Pinto, que apontou para a importância da religião para a cidadania.

"Todas as religiões têm uma semente que pode fomentar a cidadania. O homem religioso está mais consciente da questão dos deveres e das responsabilidades. As religiões podem ditar regras de condutas coletivas", defendeu.

Por seu turno, no período de debate, Cristina Milagre, representante do Alto-comissário para as Migrações, afirmou que "a sociedade não pode ter medo de trazer o fenómeno religioso para a praça pública, uma vez que a religião é uma dimensão humana e não apenas uma coisa do passado".

Antes da conferência, organizada pela Câmara de Odivelas, decorreu um conjunto de visitas aos templos das diferentes comunidades religiosas existentes no concelho. A visita começou na igreja matriz de Odivelas, seguindo-se a igreja Evangélica, a mesquita, a igreja Adventista e o templo Sikh (religião oriunda da Índia).


Esta iniciativa inseriu-se nas celebrações da Semana Mundial da Harmonia Inter-religiosa, que se assinala entre os dias 01 e 07 de fevereiro.




Nenhum comentário: