quinta-feira, 4 de junho de 2015

Multimilionário torna-se monge na Índia



Doshi é um dos homens mais ricos da Índia, mas renunciou aos 600 milhões de dólares da sua fortuna para se tornar monge de uma religião muito rígida.

Bhanwarlal Doshi tinha uma fortuna avaliada em 537 milhões de euros, segundo a Forbes. Domingo, o multimilionário indiano largou cada cêntimo para se tornar monge no jainismo, uma vertente religiosa que surgiu na mesma altura que o budismo, mas cuja aceitação foi muito menor.

Para trás ficou um império na indústria dos plásticos. De acordo com a BBC, Doshi planeava converter-se a esta religião do ocidente da Índia desde os anos oitenta, mas só agora é que a família e a própria comunidade jainista aceitaram a sua decisão. Depois de uma grande cerimónia de três dias, o “rei dos plásticos” tornou-se monge de uma das religiões com menos membros do mundo.

A partir de agora Doshi não tem acesso a nenhum bem material. Todas as propriedades que o multimilionário tinha, e todos os cifrões que constavam na conta bancária, foram distribuídos pelas instituições daquela religião. Anda apenas com uma túnica, mas sem sapatos para que não pise qualquer animal enquanto caminha.

Esse é um dos pilares mais importantes do jainismo: a violência é de tal forma repudiada que nem sequer os micróbios podem ser eliminados. Há seguidores que andam de boca tapada para que nenhuma mosca ou seres vivos microscópios possam entrar. E comem apenas vegetais, mas nem sequer os cultivam para não correrem o risco de magoar algum bicho.


Bhanwarlal Doshi escolheu o caminho espiritual em nome da moksha, que significa “salvação”. Desde a cerimónia, no domingo, Doshi levantava-se todos os dias às quatro da manhã para realizar a alochana, isto é, “autocrítica”. É um tempo de meditação em que os seguidores do jainismo refletem sobre os seus comportamentos. E também viverá em completo celibato.





Nenhum comentário: