sexta-feira, 17 de julho de 2015

Diálogo inter-religioso como forma de enfrentar a discriminação dos portadores de HIV/Aids


A Associação Caririense de Luta contra a Aids, no Estado do Ceará, em parceria com a Pastoral da Aids, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realiza o:

II Seminário Regional Aids e Religiões

Entre os 17 e 19 de julho de 2015, na cidade do Crato.

O Seminário tem por objetivo reunir lideranças de diversas religiões e credos de todo o Ceará, como católicos, evangélicos, espiritas, candomblecistas, umbandistas, estudantes, pessoas vivendo com HIV/Aids e militantes do movimento de combate à Aids.

Para os organizadores do evento, o diálogo com as diversas religiões tem demonstrado que há possibilidade de tomar como referência alguns pontos comuns, com o objetivo de superar as situações de estigma e discriminação presentes no cotidiano das pessoas vivendo com HIV/Aids. E, consequentemente, contribuir para ampliar o acesso à informação, ação educativa e tratamento:

"É importante continuar o diálogo inter-religioso para o enfretamento da epidemia do HIV/Aids, o acolhimento solidário as pessoas vivendo com o vírus e a doença, e continuar as ações em conjunto com as instituições religiosas”, assinala a organização do Seminário.

Haverá a participação de representantes do Departamento de DST [Doenças Sexualmente Transmissíveis], Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, do Programa Municipal de DST, Aids e Hepatites Virais do Crato e Juazeiro do Norte, da Rede Nacional de Religiões Afro Brasileiras, do Fórum de ONGs Aids do Ceará, das Pastorais Sociais e da Pastoral da Aids da CNBB.

Ao longo de dois dias serão debatidos temáticas como: epidemia da Aids: conjuntura atual (dados epidemiológicos, tendências da epidemia, resultados da estratégia de enfrentamento, desafios e problemas enfrentados; avanços no enfretamento da epidemia do HIV/Aids, novas tecnologias de prevenção; feminização e juvenialização da epidemia do HIV/Aids; o papel das instituições religiosas no enfretamento a epidemia do HIV/Aids e o incentivo ao diagnóstico precoce; desafios da 4ª década da epidemia de HIV/Aids; experiências exitosas das instituições religiosas de matriz africana no campo do enfrentamento a epidemia do HIV/Aids; e a influência da espiritualidade na vivência com o HIV/Aids. Haverá ainda a leitura da Carta Política do II Aids e Religiões.








Nenhum comentário: