quinta-feira, 23 de julho de 2015

Força da mulher é o destaque do Festival de Cinema Judaico, de 4 a 9 de agosto em São Paulo



O clube: A Hebraica realiza de 4 a 9 de Agosto o: 

19º Festival de Cinema Judaico

Que traz a São Paulo 22 produções, 19 delas inéditas no Brasil e já apresentadas em festivais internacionais.

O destaque do festival é a força da mulher. O filme de abertura: “O Julgamento de Viviane Amsalem” conta o drama protagonizado pela atriz Ronit Elkabetz (também diretora do filme), que interpreta uma personagem que luta há três anos para recuperar sua liberdade e dignidade por meio do divórcio, mas sem o consentimento do marido.

“A Dama Dourada” narra a história de Maria Altmann, uma judia interpretada pela atriz Helen Mirren que sobrevive à Segunda Guerra Mundial e decide processar o governo austríaco para recuperar o quadro “Woman in Gold” [ou "Portrait of Adele Bloch-Bauer I"] , de Gustav Klimt, retrato de sua tia que foi roubado durante a ocupação nazista.

Além de outros títulos sobre mulheres inspiradoras, merecem destaque os brasileiros “Esse Viver Ninguém Me Tira”, de Caco Ciocler, sobre Aracy Guimarães Rosa, e “Mamaliga Blues”, de Cassio Tolpolar, sobre a busca de judeus brasileiros por suas raízes na Moldávia.

O festival ocorre em cinco endereços, duas salas no clube: A Hebraica, Cinemark Pátio Higienópolis, Cine Sesc, Teatro Eva Herz (Livraria Cultura do Conjunto Nacional) e Museu da Imagem e do Som (MIS). As sessões no Teatro Anne Frank e no MIS são gratuitas, enquanto nas outras salas os ingressos custam R$ 12 (inteira).


A programação completa estará em breve no site: www.fcjsp19.com.br.



Nenhum comentário: