terça-feira, 25 de agosto de 2015

Antropóloga brasileira lança livro sobre povo bakongo de Angola



Um livro académico intitulado: “Os bakongo de Angola: etnicidade, religião e parentesco num bairro de Luanda”, da autoria da antropóloga e professora universitária brasileira Luena Pereira foi apresentado na segunda-feira, na capital do país.

A obra retracta aspectos socioculturais do povo bakongo de Angola e foi lançada no âmbito da conferência: “Os bakongo de Angola: etnicidade, religião e parentesco num bairro de Luanda”, promovida pela Faculdade de Ciências Sociais, da Universidade Agostinho Neto (UAN).

A docente disse que desde a década de 1990 o país registou um aumento de igrejas e outras confissões religiosas denominadas independentes africanas, geralmente de matriz cristã, na qual o povo bakongo surge como o protagonista.

“Apesar da proliferação destas igrejas ser um fenómeno marcante no mundo cristão, em Angola esse caso assume um perfil marcadamente bakongo ou seja, não são entre as lideranças religiosas os únicos protagonistas, mas são, com certeza, os mais numerosos e proeminentes”, ressaltou.

Em sua opinião, para o povo bakongo a religião parece ser o idioma de rearticulação do grupo em Luanda, que vem sofrendo um processo importante de transformação social, especialmente de parte das suas referências tradicionais, devido o processo de urbanização acelerada. Publicada em 2015, o manual possui 332 páginas.






Nenhum comentário: