sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Estado Islâmico ataca mosteiro do século V na Síria



O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) destruiu um mosteiro siríaco católico do século V no centro da Síria, informou a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

O EI destruiu ontem (quinta-feira) o mosteiro de Santo Elias em Al-Qaryatain, situado na província de Homs, capturada pelos jihadistas em 5 de agosto. "Destruíram o mosteiro com a ajuda de escavadeiras com o pretexto de que as pessoas adoram um deus que não é um Deus", afirmou à AFP Rami Abdel Rahman, diretor do OSDH.

O grupo extremista divulgou fotos na internet do mosteiro e das máquinas durante a destruição de partes do edifício. O mosteiro, que tem o nome de um santo de Homs martirizado pelos romanos por negar-se a abandonar o cristianismo, era um local de peregrinação e de diálogo entre as religiões nesta localidade de Al-Qaryatain, que é um símbolo da coexistência entre cristãos e muçulmanos.

No dia da captura de Al-Qaryatain, o EI sequestrou pelo menos 230 pessoas, incluindo dezenas de cristãos. Segundo o OSDH, 48 foram libertados e 110 levados para o reduto do EI em Raqa (norte). O paradeiro de 70 pessoas é desconhecido.

Em maio, um sacerdote siríaco católico do monastério, o padre Jacques Mourad, foi sequestrado por três homens, um dia depois da conquista da cidade antiga de Palmira pelo EI. O grupo já destruiu uma série de igrejas e locais sagrados.






Nenhum comentário: