quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Sudão do Sul – Igrejas cristãs lançam iniciativa de Paz


Uma nova iniciativa de paz para o Sul do Sudão, dilacerada desde Dezembro de 2013 por uma guerra civil entre o Presidente Salva Kiir e o ex-vice Presidente Riek Machar, foi lançada pelo Conselho das Igrejas do País (SSCC), de que faz parte também a Igreja católica. 

A iniciativa foi lançada no passado dia 08 deste mês, em Juba, na presença de representantes do Conselho Islâmico de Juba, de diversas organizações não governamentais, da comunidade internacional, do Governo e da imprensa.

A ideia nasceu de um encontro do referido Conselho realizado em Julho, em Kigali (Ruanda) e em que os líderes das Igrejas cristãs sudanesas lançaram um premente apelo a pôr termo imediatamente a esse “insensato” conflito entre tropas governamentais e homens de Riek Machar, a pouco mais de dois anos da independência do Sul do Sudão.

O plano de acção das Igrejas sul-sudanesas será articulado em três eixos: advocacia, ou seja acções de pressão para sensibilizar a população, o Governo e outras instituições, em relação à causa da paz; a criação de um Fórum neutral para mediar entre as partes em conflito, e a reconciliação.

No que toca ao primeiro ponto, o SSCC relançou em finais de Julho um novo premente apelo às partes em conflito a assinarem o texto do Acordo de Paz apresentado pelo IGAD (Organismo Regional para o Desenvolvimento dos Países da África Oriental) em Adis-Abeba, onde os líderes das duas facções se reuniram para uma nova ronda de negociações. 

O plano concede ao Governo de Salva Kiir 53% do executivo a nível a nível nacional e 33% a Machar e 7% aos restantes partidos políticos. Os rebeldes de Machar terão o controle de 53% dos governos locais dos Estados de Jonglei, Unity e Alto Nilo enquanto que o Governo terá 33% e os outros partidos 7%).

Sem entrar nos meandros do Acordo proposto, as Igrejas cristãs sudanesas consideram que o que é mais importante é assiná-lo para permitir o cessar-fogo e abrir caminho a uma paz duradoura. 

“O povo do Sul do Sudão já sofreu bastante. Demasiado é demasiado!”, disse o Secretário do SSCC, Padre James Oyet.  “Esta guerra tem de terminar e o acordo deve ser assinado porque o que está em jogo é a vida”, acrescentou por sua vez o arcebispo de Juba, D. Paulino Lukudu Loro, no fim da apresentação da iniciativa do SSCC, exortando todas as pessoas de fé a colaborar para que a paz volte ao País.


A iniciativa de paz do SSCC é a mais recente de uma série de intervenções da Igreja cristã no Sul do Sudão para sair da crise e a favor da população vítima desta nova guerra. Como sublinhou o Padre Oyet “a Igreja é a única instituição que goza de confiança das pessoas e que consegue chegar a toda a comunidade, mesmo nas áreas mais perigosas e inseguras onde estão em curso os combates”.




Nenhum comentário: