sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Chamado do Papa: todas as dioceses da Europa acolham uma família de refugiados


Nos últimos dias, o Papa Francisco tem lançado um forte chamado para que todas as dioceses da Europa acolham uma família entre as dezenas de milhares de refugiados que fogem dos horrores da guerra e das perseguições. "A misericórdia de Deus, disse, se reconhece através de nossas obras”, assinala.

Frente à tragédia de dezenas de milhares de refugiados, que fogem da morte pela guerra e da fome e estão a caminho de uma esperança de vida, diz Francisco:

"o Evangelho nos chama, nos pede que sejamos ‘próximos’ dos menores e abandonados; que lhes demos uma esperança concreta e não digamos somente ‘ânimo, paciência’”? Para ele, a esperança cristã é combativa, com a tenacidade de quem vai em direção a uma meta segura.

"Portanto, pela proximidade do Jubileu da Misericórdia, dirijo um chamado às paróquias, às comunidades religiosas, aos monastérios e aos santuários de toda a Europa para que expressem que o Evangelho é concreto e acolham uma família de refugiados. Um gesto concreto em preparação para o Ano Santo da Misericórdia. Cada paróquia, cada comunidade religiosa, cada monastério, cada santuário da Europa hospede uma família, começando pela minha diocese de Roma”, declara o Papa.

Ele relembrou, ademais, que, nestes dias, os bispos da Venezuela e da Colômbia se reuniram para examinarem juntos a "dolorosa” situação que se criou na fronteira entre ambos os países.

"Vejo nesse encontro um claro sinal de esperança. Convido a todos, em particular os amados povos venezuelano e colombiano, a rezarem para que, com um espírito de fraternidade e solidariedade, possam superar as atuais dificuldades”.






Nenhum comentário: