terça-feira, 29 de março de 2016

Unesco declara escritos de Lutero Patrimônio Mundial


Entre os documentos está cartaz contendo 95 teses que introduziram a Reforma Protestante, em 1517.

Lista de patrimônios inclui itens únicos, autênticos, de relevância internacional e insubstituíveis. A comissão alemã da Unesco incluiu na quinta-feira (17/03) 14 escritos de Martinho Lutero na lista de Patrimônios Mundiais.

Trata-se de cartas e impressões originais, entre elas um exemplar da edição da Bíblia de Lutero em hebraico e um cartaz contendo as 95 teses que serviram de introdução à Reforma Protestante, em 1517.

Os escritos de Lutero influenciaram o desenvolvimento da sociedade durante séculos, ressaltou a ministra alemã da Educação e Pesquisa, Johanna Wanka. Ela afirmou que o título da Unesco tem ainda mais peso às vésperas do aniversário de 500 anos da Reforma Protestante, a ser comemorado no ano que vem.

Numa cerimônia no museu Lutherhaus, na cidade de Wittenberg, Christoph Wulff, vice-presidente da comissão alemã da Unesco, entregou os certificados de Patrimônio Mundial aos diretores das 11 instituições nas quais os originais dos documentos são preservados.

Segundo o Instituto Leibniz de História Europeia, que elaborou o dossiê para a nomeação dos escritos, estes mostram como um impulso religioso conseguiu desencadear um profundo processo de transformação. Tal movimento teria mudado a religião, a política, a sociedade e a cultura, através de uma nova forma de divulgação midiática, a impressão.

Para documentos serem incluídos na lista de Patrimônios Mundiais, eles precisam ser considerados autênticos, de relevância internacional, únicos e insubstituíveis. Katja Römer, porta-voz da comissão alemã da Unesco, qualifica a lista da Unesco como memória digital da humanidade, a qual inclui desde partituras de compositores famosos aos diários de Anne Frank.






Nenhum comentário: