sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Colóquio sobre religião no espaço público assinala 17º. centenário do «Édito de Milão»

A Universidade Católica Portuguesa o Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura vão organizar o colóquio:

‘Do Édito de Milão à atualidade: A Religião no espaço público’

Para assinalar o 17.º centenário da publicação do documento do imperador Constantino.

O evento promovido entre a Sociedade Científica da Universidade Católica Portuguesa (UCP) e o Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura (SNPC), com entrada livre, decorre no dia 3 de dezembro e começa às 10h00, no auditório Cardeal Medeiros da UCP, em Lisboa.

“A iniciativa assinala o 17.º centenário da publicação do Édito de Milão, com o qual os cristãos do Império Romano adquiriram a tolerância para poder expressar publicamente a sua fé, após dois séculos de perseguições, torturas e execuções a que estiveram intermitentemente sujeitos”, revela a organização.

Depois da sessão de abertura, a primeira intervenção: “O Édito de Milão, um fim e um começo: a difícil aprendizagem da tolerância” (tema original: "L'Édit de Milan, um aboutissement et un début: le difficile apprentissage de la tolérance"), é da responsabilidade de Marie-Françoise Baslez, historiadora especialista em cristianismo das origens.

Segundo o SNPC a conferencista é “autora de mais de uma dezena de obras sobre os primeiros tempos da Igreja, São Paulo e literatura, política e economia na Grécia antiga”.

Do programa, às 11h15, começa a conferência: "O Édito de Milão em 313 - Liberdade religiosa, tolerância e reconhecimento político", com o professor catedrático Aires do Nascimento, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

O primeiro painel, começa às 12h15, com Alexandre Sá, David Sampaio, José Rosa e a moderação de António Matos Ferreira, diretor do Centro de Estudos de História Religiosa (CEHR) da Universidade Católica.

O colóquio recomeça às 15h00 com a conferência de D. Manuel Clemente, patriarca de Lisboa e ex-professor de História, com a conferência: "O cristianismo, matriz de liberdades".

O segundo e último painel: "Liberdade religiosa e tolerância na atualidade" tem como intervenientes João Seabra e José Vera Jardim com a moderação de Manuel Braga da Cruz, sociólogo e ex-reitor da Universidade Católica.


Os trabalhos terminam com a apresentação do livro: "Não nos esqueçamos de Deus", do cardeal italiano Angelo Scola, por João Seabra e a irmã Eliete Duarte, da Paulinas Editora, às 16h45.



Nenhum comentário: