segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Religião é aposta de MG para Copa - Por Jáder Rezende

O governo de Minas Gerais aposta no turismo religioso para atrair visitantes, principalmente argentinos, na Copa do Mundo de 2014

Na apresentação dos vídeos das cidades sede para a imprensa internacional, anteontem, a peça da capital mineira destacou municípios históricos, deixando Belo Horizonte à margem. 

Ontem, ao fazer o balanço do ano de sua pasta, o secretário de Turismo, Agostinho Patrus, argumentou que a ausência de imagens de BH na campanha foi uma estratégia para atrair a faixa predominante de torcedores que virão para o mundial, segundo ele, homens de 18 a 38 anos.

“BH trabalha mais com turismo de negócios e os concorrentes (demais cidades sede) são mais fortes, principalmente os que oferecem praias”, disse, pontuando que nas copas anteriores as cidades litorâneas foram preferidas pelos torcedores. “O grande trunfo dos mineiros são as cidades históricas, embora Belo Horizonte tenha muitos bares”, disse.

Patrus informou que neste ano foram distribuídos R$ 6,5 milhões do ICMS Turístico e que a ordem é investir em placas de sinalização. Além disso, o governo quer incrementar a Estrada Real, criando um caminho específico para romeiros, a partir da Serra da Piedade, em Caeté, na Grande BH, até Aparecida do Norte (SP), a ser dotado de infraestrutura para receber os peregrinos, como pousadas e restaurantes. Com cerca de 800 km, o percurso é tratado pelo governo como “Caminho de Compostela mineiro”.

O processo prevê a restauração do Santuário de Nossa Senhora da Piedade. A meta, segundo Patrus, é concluir o processo, orçado em R$ 3,7 milhões, até abril de 2014. Do total, R$ 2 milhões serão investidos na revitalização do templo. Ele informou que o Estado abrirá linha de financiamento para investimentos no trecho de 60 km, entre Caxambu e São João del Rei.


Outra grande aposta é no voo direto BH-Argentina, que em novembro alcançou a marca de 70% de ocupação e será alvo de “campanha ainda mais agressiva”.




Nenhum comentário: