quarta-feira, 5 de março de 2014

Ensaios sobre religião e cidadania

Cidadania, movimentos sociais e religião: abordagens contemporâneas, lançamento da EdUERJ, é uma coletânea de ensaios que enfoca as diversas facetas da religião em momentos singulares da história de uma país do terceiro mundo. 

Com organização de João Marcus Figueiredo Assis e Denise dos Santos Rodrigues, o livro remete a várias fases da história brasileira.



Alguns temas fazem alusão a situações bem atuais, como a abordada no ensaio: "Favela e pacificação. Religião e Estado no ordenamento do espaço social", de João Marcus Figueiredo. 

Outro exemplo é: "Ideologia político-religiosa x político-pragmática: o caso dos movimentos sociais no Brasil", de Nadir Lara Júnior, analisando a relação dos integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra com a questão da fé.

Destaca-se igualmente: "A Igreja e a ditadura militar", do conceituado sociólogo Ivo Lesbaupin. O autor sustenta que a atuação da Igreja mostrou-se corajosa, embora a instituição não houvesse se posicionado dessa forma imediatamente após o golpe militar de 1964.

Um dos valores mais propagados pela religião é a caridade. O manuseio político de ações assistencialistas inspira: "Indivíduo solidário e colaborador: notas sobre a construção do conceito de cidadania em tempos neoliberais", de Gisele dos Reis Cruz. Os programas Comunidade Solidária e Comunidade Ativa, implementados na década de 1990, são focos da crítica da ensaísta.

O livro também aponta para o preconceito contra a religião, como em: "A secularização do Brasil na Primeira República e a criminalização do espiritismo", de Adriana Gomes. Os capítulos citados são exemplos da abrangência desta publicação, que conta ainda com outros autores para discorrer sobre o tema.

Fruto de uma escolha pessoal, mas de cunho político, a fé não se restringe a uma questão de foro íntimo. Como instrumento de mudanças ou de sustentação do que está instituído, ela é a complexa personagem que enriquece este lançamento da EdUERJ, transformando-o em um estímulo ao debate.





Nenhum comentário: