quarta-feira, 5 de março de 2014

Igreja cria Observatório Social dos Açores este ano

A Diocese de Angra prepara a criação, com a Universidade Católica, de um Observatório Social nos Açores, que pretende "operacionalizar" este ano, disse à Lusa Nuno Ferreira, da Pastoral Social e Mobilidade Humana, órgão coordenador do projeto.

O porta-voz do serviço diocesano disse que, atualmente, a diocese açoriana está "numa fase de negociação com a Universidade Católica", estando a criação do observatório numa "fase de conceção", mas a "operacionalizar em 2014".

"O observatório está em fase de conceção, ainda em processo de gestação interna, mas numa lógica que pretende ver associada a Universidade Católica Portuguesa, a muito curto prazo", explicou Nuno Ferreira.

Segundo disse à Lusa, a criação do observatório implica a criação de "uma equipa técnica, autónoma, formada por um conjunto de profissionais de diferentes formações com relevo na matéria a tratar" como, por exemplo, assistentes sociais ou juristas.

Uma equipa que, além de integrar as instituições religiosas, como centros sociais e paroquiais, Cáritas Diocesana, Misericórdias ou Conferência de São Vicente de Paulo, incluirá também elementos de "um conjunto muito alargado de organizações", acrescentou.

"Pretende-se que se associem ao observatório um conjunto muito alargado de organizações, associações que desenvolvem processos de intervenção social no seio da igreja católica açoriana ou que atuem sobre o território açoriano ainda que de índole não confessional, o meio universitário local, num processo que deverá ser fortemente colaborativo com a administração regional, local e central", elencou.

Nuno Ferreira fala na criação de um "circuito de dois sentidos" cujos resultados futuramente serão comunicados através do portal da diocese.

"Na prática, pretende-se criar um circuito de dois sentidos - por um lado, para permitir a recolha de informação diagnóstica e, por outro, para se efetivar uma devolução de resultados que permita, de forma cooperada, definir/redefinir estratégias interventivas de âmbito local", explicou.

Segundo Nuno Ferreira, a criação deste observatório deve-se à "efetiva necessidade" de a igreja açoriana aumentar a sua ação social "face à grave crise".

"A criação do observatório está apenas relacionada com a efetiva necessidade de aumentar de forma significativa a eficiência e eficácia das organizações de ação social da igreja católica nos Açores face à grave crise que atravessamos", afirmou.

De acordo com o responsável, ainda não existem observatórios sociais promovidos pelas dioceses portuguesas, apesar de ser um objetivo "procurado".

"De acordo com a informação disponível, várias dioceses procuram efetivar um mesmo caminho, numa lógica que, no entanto, ainda não terá sido finalizada pela criação de observatórios sociais", declarou.






Nenhum comentário: