quinta-feira, 29 de maio de 2014

Falta caráter, educação e religião – Por João Caetano

Com tantas guerras, quebradeiras dos movimentos organizados, assassinatos e roubos seguidos de morte, homens do Governo quebrando a Nação, meu Deus, o que está acontecendo com o animal homem, será que estamos de alguma forma virando uma espécie de bicho?

Mas, estes animais, mesmo irracionais, não matam, não roubam entre eles, enquanto o bicho homem, dotados de inteligência e particularidade humana, ao contrário quantas pessoas se encontram representando uma instituição, tendo influência e representatividade e bens comuns e as leis outorgadas, estão formando quadrilhas para lesar o patrimônio público, ou seja, o povo, pagador de impostos? Crimes esses que se encontram nas camadas sociais políticas?

A exemplo: Prefeitos roubando as verbas escolares das crianças. Pais estuprando filhos, pais pedófilos e roubos comuns em qualquer hora do dia e da noite? Governador que rouba, fica preso e ainda pode se candidatar de novo?  Aí, eu pergunto: onde está a ordem e o progresso?  O que está acontecendo com os políticos, nossos representantes e coma nossa educação colegial e familiar? Os políticos estão praticando a lei de Gerson, salve quem tem dinheiro e poder e imunidades parlamentares que servem aos corruptos. Que país é este? Aonde vai chegar às futuras gerações?

Eu não tenho vergonha de quem está nascendo hoje, porque diante de tantos crimes, também não adianta construir novos presídios. Precisamos mudar esse sistema e obedecer as leis para todos, independentemente de classe social. Carrego comigo minhas tenras desde a época de criança, época quando não existia a televisão para atrapalhar as luzes dos ensinamentos religiosos de meus saudosos pais.

Entre esses ensinamentos, me recordo de que na hora de dormir eles nos colocava sentados nos bancos á sua frente e com uma candeia, quase apagando na mão direita e na esquerda a bíblia, e dizia: filhos, não roubais, não furteis, ajudai o próximo. Assim todos nós alcançaremos o reino do céu. Até hoje aquela atitude de nosso pai mostrava para nós, filhos os caminhos perfeitos da vida.

Tenho certeza de que aquele ensinamento pode ter influência na formação de caráter e respeito aos bens dos próximos, é que talvez falte aos políticos. Os bons costumes vêm de berço e pais presentes, não como discurso, mas como atitudes. Ao contrário, quando os pais mentirosos vão educar seus filhos? Ou do mesmo modo como explicará a origem de seu enriquecimento sem trabalho. A educação é cadeia de pais para filhos, na construção do povo mais humano e solidário.

Para os nossos filhos não somos culpados, vítimas ou testemunhas de crimes bárbaros. Quem tem poder de fazer a lei e não a faz peca diante de Deus. Leis essas que são adotadas pelos políticos nas escolas com o ensino religioso, como matéria de primeiro ano e oitava série.

É engano pensar que educamos nossos filhos aprendendo somente as matérias matemática, português, história, geografia, ou assistindo televisão que muito nos informa, mas não educa nos caminhos perfeitos da vida.


(João Caetano, lavrador, técnico de televisão, poeta e historiador amador, ambientalista e idealizador dos bosques Cajueiro I, BR-153, ponte do Rio Meia Ponte, Bosque Cajueiro II, BR-153, às margens do Setor Moraes, ativista e incentivador das mangueiras, dos cajueiros, das jabuticabeiras...nas praças  de bosques e plantios em lotes contra a fome).



Nenhum comentário: