quinta-feira, 16 de abril de 2015

Fé e humanismo: a iniciativa de uma paróquia de Roma que vai levar jovens a Auschwitz


Um retiro espiritual e humanístico para penetrar no mistério do mal e enxergar além dele.

Uma proposta destinada a jovens de 18 a 35 anos, para ajudá-los a reler a história com os olhos de Deus; afinal, quem não recorda a história está condenado a revivê-la. É com esta ideia que o padre italiano Wladimiro Bogoni vai reunir um grupo de jovens na noite de 28 de agosto em sua paróquia de San Giuseppe al Trionfale, em Roma. 

O dia 29 será uma jornada para os participantes se conhecerem e aprofundarem o olhar no cenário europeu da Segunda Guerra Mundial, ouvindo o testemunho de Samuele Artale, "uma criança no campo de concentração", além de participarem da mesa-redonda "Compreender a história significa assumi-la" e discutirem o filme: "A Trégua".

No dia 30, o grupo parte de avião para Cracóvia, na Polônia, e se aloja na casa "Maria, Mãe da Divina Providência", missão inaugurada em 2008 pela Opera Don Guanella como centro de formação para jovens. 

No dia 31, uma peregrinação a Auschwitz para meditar sobre: "Martírio e Santidade" a partir da figura de São Maximiliano Kolbe. Em 1º de setembro, em Birkenau, o tema: "Por que o mal?", com meditações de Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein). 

Em 2, 3 e 4 de setembro, um percurso guiado pela trajetória de São João Paulo II, que inclui Wadowice, o Santuário de Calvária, Cracóvia, as minas de sal e o Santuário de Czestochowa.

“A iniciativa”, explica o pe. Bogoni, “é o primeiro projeto da recém-formada Associação Cultural Paroquial Rumo a um Novo Humanismo, a serviço do crescimento humano e cultural da paróquia. O objetivo é oferecer a todos os grupos, especialmente aos jovens, novas oportunidades e experiências para redescobrir o humanismo. Acreditamos que o que falta hoje para o nosso povo, especialmente para a geração mais jovem, é a capacidade crítica, que também inclui a abertura da razão ao transcendente. Precisamos ser colaboradores de Deus na construção do homem”.






Nenhum comentário: