domingo, 5 de julho de 2015

Religiosos ampliam 'castelo' católico em São Paulo


Construção terá 58 metros de altura, o equivalente a um prédio de 18 andares. O término da obra está previsto para 2017. Só a biblioteca terá tamanho equivalente a 25% da área construída da Basílica de Aparecida.

O vaivém intenso de caminhões, guindastes e cerca de 150 operários quebra, há nove meses, o silêncio na mata da serra da Cantareira, em Caieiras (Grande São Paulo). A rotina de obras na região, cercada de favelas e áreas de preservação ambiental, se deve à construção de uma grande biblioteca em estilo neogótico. O empreendimento é dos Arautos do Evangelho.

Ligado à Igreja Católica, o grupo foi fundado por antigos integrantes da TFP (Tradição, Família e Propriedade). Ao contrário de parte dos fundadores da entidade ultraconservadora, eles pregam uma atuação menor em política e mais focada na religião.

Em 2008, os Arautos inauguraram uma basílica de 60 metros de altura no terreno de Caieiras, que tem 96 mil metros quadrados, uma parte deles em área de preservação ambiental.

Os proprietários têm autorização da Cetesb (companhia ambiental do Estado) para construir no terreno, que tem nascentes, onde funcionava uma hípica. Grupos de defesa do meio ambiente e moradores da região, porém, questionam essas liberações.

'Castelo'

Por causa do tamanho, o templo ficou conhecido por moradores da região como "castelo". As dimensões da biblioteca que está sendo erguida ao lado da basílica não ficam atrás. A construção terá 58 metros de altura,  o equivalente a um prédio de 18 andares.

Segundo o diretor de engenharia responsável pelo projeto, Marcio de Paulo Lippi, todas as paredes externas serão duplas para garantir o isolamento térmico e acústico. Vitrais e pinturas serão instalados no local por empresas especializadas ou pelos próprios arautos. "Se não gostarmos da pintura depois de concluída, refazemos", diz Lippi. "Queremos encantar e impressionar nossos visitantes."

O término da obra está previsto para o primeiro semestre de 2017. Só a biblioteca terá tamanho equivalente a 25% da área construída da Basílica de Aparecida. Questionados pela Folha, os Arautos não informaram o valor da obra nem detalharam seus financiadores.

O grupo declara apenas que o dinheiro foi arrecadado por meio de doações de pessoas do mundo todo, de membros da comunidade e por projetos como a revista "Arautos do Evangelho". Eles afirmam que a publicação tem tiragem mensal de 1 milhão de exemplares.

Raridade

A atual biblioteca contém 65 mil obras, a maior parte delas relacionada às áreas de filosofia e teologia. Na coleção, há peças raras, como primeiras edições de livros do filósofo alemão Immanuel Kant (1724-1804) e de "Sermões", do Padre Antonio Vieira (1608-1697).

O novo prédio terá capacidade para 150 mil livros, além de salas de manutenção e catalogação, um salão de leitura com sofás e áreas para orações e hospedagem. Moram no local, aberto à visitação, 160 seminaristas de 42 países, como Colômbia, Espanha, Itália e Vietnã.

Eles estudam no seminário instalado no local, que dura sete anos, três dedicados ao estudo de filosofia e outros quatro a teologia.






Nenhum comentário: