quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Documentário aborda os 30 anos de martírio do padre Ezequiel Ramin em Rondônia


No último mês de Julho, celebraram-se os 30 anos do martírio do padre Ezequiel Ramin, em Cacoal, Estado de Rondônia. 

Em parceria com os Missionários Combonianos, a Verbo Filmes produziu um documentário: "Ezequiel Ramin - O mártir da opção pelos pobres” sobre a vida e a trajetória do sacerdote, em defesa dos mais pobres e dos injustiçados.

Padre Ezequiel, missionário comboniano, chegou a Cacoal, no ano de 1984. Encontrou um contexto de gritantes desigualdades pela falta de reforma agrária e de uso da violência pelos grandes latifundiários, que grilavam terras para ampliarem suas propriedades. Seguindo de perto o exemplo de Jesus Cristo, colocou-se ao lado dos indígenas e pequenos trabalhadores rurais pela conquista do direito à terra, trabalho e vida digna.

No dia 24 de julho de 1985, foi brutalmente assassinado, quando voltava de uma missão de paz na Fazenda Catuva, onde havia encontrado posseiros para pedir-lhes que se retirassem, pois corriam perigo. Foi pego de surpresa por jagunços a mando de fazendeiros.

No trabalho de divulgação nos vários municípios rondonienses que compõem a Diocese de Ji Paraná, o padre Rafael Vígolo, missionário comboniano, de Porto Velho, e que coordena o trabalho de divulgação da memória dos 30 anos da morte do padre Ezequiel Ramin, testemunha que sua memória está viva.

"Percebo como a memória de Ezequiel continua viva no meio do povo. Assim como a vida de tantos outros mártires, o seu testemunho se tornou semente de novos cristãos, suscitando um compromisso renovado no seguimento de Cristo, que nos chama a abraçar uma missão profética e empreender caminhos de paz e justiça, em favor dos mais pobres e abandonados. Hoje, há várias obras e atividades, tanto no campo social, quanto da evangelização, que nasceram e se inspiram na sua vida”.

Uma moção de apoio foi lançada, para a abertura do inquérito diocesano sobre o martírio do padre Ezequiel, que será dirigida a Dom Bruno Pedron, bispo de Ji Paraná, assim como o questionário sobre a vida e a morte do missionário, para dar início à postulação e ao processo de canonização. Com informações de Rafael Vígolo, missionário comboniano.






Nenhum comentário: