sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Papa Francisco promove audiência «inter-religiosa»


A próxima audiência geral de quarta-feira vai contar com a presença de representantes de várias religiões, no cinquentenário do decreto 'Nostra aetate', saído do Concílio Vaticano II.

“A audiência vai ser uma ocasião para agradecer a Deus pelos frutos já colhidos no caminho do diálogo percorrido nestes 50 anos e para invocar a bênção do Senhor sobre o caminho que ainda se deve fazer”, revela o diretor do jornal ‘L’Osservatore Romano’.

Giovanni Maria Vian assinala que “embora breve”, o decreto ‘Nostra aetate’ refletiu e reflete “o desejo da Igreja encontrar todos” e exortar os seus filhos a “entrar com amor num diálogo ativo com membros de outras religiões”. O jornal da Santa Sé explica que o Papa vai encontrar-se com “irmãos e irmãs de várias religiões” e com os participantes do congresso internacional realizado pelos 50 anos da declaração «Nostra Aetate» com o tema: ‘Educar para a paz’.

Este evento que se realiza, entre 26 e 28 de Outubro, em Roma, é organizado pelo Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-religioso, em parceria com a Comissão para as Relações Religiosas com os Judeus e a Universidade Pontifícia GregorianaUm dos destaques do congresso internacional vai ser uma conferência do secretário de Estado do Vaticano, D. Pietro Parolin, subordinada ao tema: “Educar para a paz”.

O programa inclui também uma mesa redonda com o secretário-geral do Centro de Cultura Islâmica de Itália, Abdellah Redouane, e o diretor internacional para os assuntos inter-religiosos do Comité Judaico Americano, o rabi David Rosen, Dos oradores assinala-se também a participação do presidente do Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade entre os Cristãos, o cardeal Kurt Koch; e do presidente do Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-religioso, o cardeal Jean-Louis Tauran.

Saída do Concilio Vaticano II e publicada a 28 de Outubro de 1965, a declaração “Nostra Aetate” mostrou o empenho da Igreja Católica em reconhecer e valorizar tudo aquilo que é positivo nas várias religiões. No documento pode ler-se que em todas essas religiões há “uma centelha daquela verdade que ilumina todos os homens” (Nostra aetate 2).




Nenhum comentário: