quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Política, religião e gênero são temas de debate no Codap - Por Aldaci de Souza




A educação a partir da relação entre as questões políticas, religiosas e de gênero foi discutida na manhã da quarta-feira, 18, no anfiteatro do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe (UFS). 

Também estiveram em debate a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) sobre religião e política, além da citação sobre gênero no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem/2015).

“O evento é uma iniciativa da disciplina Filosofia, que é desenvolvida pelo professor Saulo Henrique Souza Filho e tem como objetivos, a importância da temática atual, que envolve a questão do gênero, da religiosidade e como isso transita no âmbito da Educação e da formação das pessoas, além do envolvimento dos professores da Educação Básica com os professores da Graduação, com o que está em questão, fortalecendo o debate”, ressalta a diretora do Colégio de Aplicação da UFS, Marília Menezes.

Ela destacou a importância da participação dos alunos do Codap e das áreas de Ciências da Religião e de Filosofia. “Os debates envolvem uma complexidade de sujeitos voltados para a questão da especificidade da temática e da formação docente”, completa acrescentando que o Colégio de Aplicação possui atualmente 420 alunos.

Discussões

O professor doutor Saulo Henrique informou que o evento denominado Codap Convida, “é uma proposta de discutir questões relacionadas ao ensino no contexto brasileiro, que é extremamente problemático, envolvendo questões de ordem religiosa, política e de gênero dentro da própria discussão”.

Saulo Henrique acrescentou que recentemente teve uma PEC aprovada pelo Congresso Nacional dizendo que as igrejas poderiam questionar decisões do Supremo Tribunal Federal que pudessem envolver assuntos de ordem religiosa.

“É algo muito complicado porque é a religião interferindo nas decisões políticas. Outro assunto abordado é a questão de gênero. No Enem, na prova de Redação caiu uma questão que é uma passagem da obra da pensadora francesa do Século XX, Simone de Beauvoir, que gerou a maior polêmica dizendo que era questão ideológica. Dentro disso tudo tem a política e a educação, envolvida dentro desses interesses”, entende.

Além do professor Saulo Henrique, que falou sobre “Educação pública, laicidade e tolerância”, participaram como convidados: o professor doutor Joe Marçal Santos, que ministrou a palestra: “Religião, laicidade e cidadania: se discute, se constrói, se educa Sim” e a moderadora, a Daniela Melo da Silva Carvalho.






Nenhum comentário: