quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Primeira Bíblia Gay é lançada por grupo ativista LGBT


Um grupo ativista LGBT publicou a primeira "bíblia gay" que segundo eles foi escrita de uma maneira que faz com que seja impossível haver interpretações homofóbicas.


A homossexualidade continua a ser uma questão amplamente debatida e a Bíblia tradicionalmente é vista como um documento que condena a relação sexual de pessoas do mesmo sexo. Por isso, alguns editores anônimos afirmam que chegou a hora de reinterpretar as Escrituras para criar uma tradução favorável a gays e lésbicas.

Essa bíblia é chamada de “Bíblia Rainha James”, numa menção ao Rei James I da Inglaterra, que autorizou a primeira tradução para o inglês mais de 400 anos atrás e que seria bissexual e por isso teria sido conhecido como "Rainha James".

Segundo o site que promove a publicação “A Bíblia Rainha James resolve quaisquer interpretações homofóbicas da Bíblia, mesmo assim sabemos que a Bíblia ainda está cheia de contradições”, “Não há Bíblia perfeita. Esta também não é. Nós queríamos fazer um livro cheio da palavra de Deus, que ninguém poderia usar para condenar incorretamente os filhos de Deus que nasceram LGBT, e conseguimos".

Os editores fazem várias ponderações sobre as dificuldades de tradução de termos como “sodomita” e “abominação”. Afirmam ainda que a palavra “homossexual” não foi colocada no livro sagrado até 1946 e que esse termo não existe em nenhum verso dos manuscritos originais. Essa nova versão é supostamente “mais pura”.

Para eles, essa Bíblia visa corrigir “algumas passagens que geram discriminação contra os membros da comunidade LGBT” e “ser uma referência para as pessoas da comunidade gay que são crentes, e agora têm uma Bíblia que se adapta à sua forma pensar e não discrimina segundo a orientação sexual”.

Os exemplares da primeira edição estão à venda no site Amazon.com e custam cerca de 70 reais. Mais informações no site: queenjamesbible.com.





Nenhum comentário: