quarta-feira, 11 de julho de 2012

“Eu quero Uma Igreja”- Grupo de Cristãos brasileiros propõe uma “Nova Reforma Protestante”


Um grupo denominados “os cristocêntricos” estão convidando todos os segmentos religiosos a participarem de debates pelo YouTube, Google Hangout, Google mais, Skype, site Eu Quero Uma Igreja afim de levar os religiosos de todos os segmentos a entenderem que  “só o Evangelho de Cristo salva”

O Projeto “Eu Quero Uma Igreja” propõe a união de cristãos em nome de Cristo para a criação de uma igreja verdadeira, ou uma “Nova Reforma Protestante”.

Tomando como base Romanos 14 e 1° Coríntios 13, o grupo conclama a “uma antiga, nova e verdadeira forma de ser igreja”.

“Após ver tanta sujeira, levantamos uma bandeira, um clamor, uma súplica, como Jesus em João 17 rogando ao Pai. Na função de sabão dos lavandeiros e fogo dos ourives que purifica a prata e o outro (Mal.3)”, diz o projeto.

Segundo site do “Eu quero uma igreja”, o objetivo do movimento é apresentar debates e cultuar ao vivo com pessoas de todas as partes do mundo e denominações, para unirem em Cristo “na verdadeira unidade com um só pensamento”.

Um programa de perguntas e respostas é oferecido, bem como entrevistas, testemunhos e a exposição de pensamentos sobre a doutrina, dogmas, costumes e liturgias.

O projeto visa oferecer também ajuda àqueles que estão “escandalizados” com a igreja a continuerem louvando a Deus, mesmo que virtualmente. Com o intuito de combater os erros eclesiásticos ele propõe também a ação de uma “Corregedoria Eclesiástica”.

“Ovacionar sim, elogiar sim, os acertos dos líderes e igrejas; mas, combater categoricamente os erros e a podridão do sistema religioso, nem que nos custe a vida terrena”, diz o projeto no site.

O grupo não se preocupa com o preço a pagar para que as mensagens pregadas não sejam “massagens” que massageiem o ego das pessoas.

“Que nos corte a cabeça em bandejas, mas que façamos a vontade de Deus sempre!” afirma o projeto. Os pontos de pregação a serem enfatizados são: a limpeza dos corações; o combate à “sujeira do sistema religioso” e a condução de pessoas a olharem a somente um único Salvador.

O grupo convida católicos, evangélicos, carismáticos, padres, monges, pastores, ateus, judeus, muçulmanos, agnósticos, protestantes, pentecostais, tradicionais, neopentecostais, espíritas, maçons, rosacruses, unicistas, ‘igrejados’, ‘desigrejados’, entre outros, para participarem dos debates a fim de constatar que “só o Evangelho de Cristo salva”.

Os debates são promovidos todos os dias às 21 horas ao vivo, pelo YouTube, Google Hangout, Google mais, TV Eu quero uma igreja, Skype.

Um comentário:

Anônimo disse...

Caro Elton,

De fato, Lutero propunha o mesmo: reformar o Cristianismo, renová-lo. Mas me interessou essa vertente unionista, ecumênica: "Uma única Igreja!". Aqui eu faria uma provocação: afinal, quem determinaria as características dessa "Igreja Una?". Creio que nos debates on-line aparecerão diversas opiniões, logo, teremos diversas auto-compreensões de Igreja(s). E, a partir do momento em que alguém ou um grupo determinado se impuserem, a força dos argumentos, como "leitura única", teremos um novo Papa Romano, e uma nova Cúria Romana! Um novo "Cristo" e um novo grupo de "Apóstolos"... Será que alguém já parou para pensar isso?

Abraços, e continue postando esses textos interessantes!

Edison Minami