terça-feira, 8 de outubro de 2013

Meta do ensino universal exige 5,2 milhões de docentes – Por Miguel Marujo

Há uma enorme necessidade de professores bem formados e bem apoiados, avisaram responsáveis das Nações Unidas, apelando ao recrutamento de milhares de profissionais, principalmente em países africanos e árabes mais atingidos pela falta de docentes.

É necessário contratar cerca de 5,2 milhões de professores por todo o mundo para alcançar a meta de um ensino básico universal até 2015, como definem os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM) inscrito pelas Nações Unidas, avançou no sábado, 5 de Outubro, a UNESCO, a partir de um estudo feito para a coincidir com o Dia Mundial dos Professores. 

Aquele número inclui 1,58 milhões de novos docentes e 3,66 milhões para substituir os que deixam a profissão. 

«O desafio vai além dos números, mais professores devem significar uma melhor qualidade de ensino, através da formação e do apoio adequados», resumiram os responsáveis das quatro principais agências da ONU e uma organização parceira, numa mensagem conjunta para o Dia Mundial dos Professores, que se comemorou dia 5. 



«Muitas vezes, os professores continuam subqualificados e mal remunerados, com um estatuto baixo, excluídas as questões e decisões que dizem respeito a políticas de educação a afetá-los», faz notar a mensagem, onde se pede uma ação internacional efetiva para apoio os esforços nacionais para reforçar os professores e as instituições de ensino, e melhorar as oportunidades de educação.



Nenhum comentário: