segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Secretário geral do CMI demanda do governo paquistanês proteção às minorias religiosas

Depois do atentado sofrido pela Igreja de Todos os Santos, de Peshawar, o secretário-geral do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), pastor Olav Fykse Tveit, enviou carta ao premiê do Paquistão, Nawas Sharif, pedindo que o governo proteja do terrorismo a população do país e todas as minorias religiosa.

Tveit manifestou solidariedade às famílias das vítimas e disse que dirigirá orações a Deus para consolá-las. O líder ecumênico manifestou preocupação com o incremento de ações de extremistas religiosos no país.


O Centro de Investigação e Estudos de Segurança do Paquistão revelou, recentemente, que o terrorismo foi responsável pelo assassinato de 4.286 civis só no primeiro semestre deste ano. 

A Comissão Asiática de Direitos Humanos, ONG radicada em Hong Kong, assinalou que o Paquistão converteu-se num campo de extermínio, onde fundamentalistas islâmicos talibãs atuam de forma impune.



Nenhum comentário: