sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Carta Einstein revela crenças religiosas a uma criança

Uma troca de correspondência entre Einstein e uma criança de seis anos foi revelada através da publicação do livro: 

'Dear Professor Einstein: Albert Einstein's Letters to and from Children'. 

Na carta, a criança questiona Albert Einstein sobre as suas crenças religiosas e, embora não estivesse à espera, ele não hesitou em responder-lhe.

Foi divulgada uma carta de uma criança de 6 anos, escrita em 1936, e que tinha como destinatário Albert Einstein. A criança deparou-se com uma série de dúvidas sobre as crenças dos cientistas e decidiu tirar as suas dúvidas.http://bs.serving-sys.com/BurstingPipe/adServer.bs?cn=tf&c=19&mc=imp&pli=9033518&PluID=0&ord=0a55c8bbfd&rtu=-1http://pub.sapo.pt/lg.php?bannerid=147543&campaignid=88724&zoneid=2925&loc=http%3A%2F%2Fwww.noticiasaominuto.com%2Fmundo%2F167331%2Feinstein-revela-crencas-religiosas-a-uma-crianca&referer=http%3A%2F%2Fnews.google.com.br%2F&cb=0a55c8bbfd

Phyllis, uma aluna do ensino básico, dirigiu então uma carta a Einstein na qual questionava se os cientistas tinham por hábito rezar.

“Caro Einstein, durante uma aula levantámos a questão: Será que os cientistas rezam? Começámos por interrogar-nos se é possível conciliar a ciência com a religião. Estamos a escrever a vários cientistas para tentar receber uma resposta. Ficaríamos muito honrados se nos respondesse à seguinte questão: “Os cientistas rezam e pelo que rezam?”, pode ler-se.

Por incrível que pareça, Einstein respondeu e demorou apenas cinco dias a fazê-lo. “Os cientistas acreditam que tudo o que acontece está relacionado com as leis da natureza. Assim sendo, um cientista nunca acredita que o desenrolar dos acontecimentos possam ser influenciados por crenças, ou por um desejo sobrenatural”, diz, explicando depois que, no entanto, os seus conhecimentos sobre esta matéria não são perfeitos e que, por isso, no final, todos eles acreditam que “é possível que haja algo sobrenatural.”

“Todos aqueles que estão envolvidos no estudo da ciência chegam a um ponto em que acreditam que as leis do universo têm como base algo que é muito superior ao homem. Desta forma, a busca da ciência leva a um sentimento religioso”, acrescenta.

Embora a carta não revele muito sobre as crenças de Einstein, para o The Huffigton Post, o cientista consegue de forma bastante sublime fazer crer que há espaço na ciência para que se acredite em algo superior ao homem.


A carta foi publicada no livro: ‘Dear Professor Einstein: Albert Einstein's Letters to and from Children', de Alice Calaprice.



Nenhum comentário: