quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Muçulmanos, judeus e cristãos rezam juntos pela paz, na Catedral da Sé em São Paulo

O cardeal e arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, o xeque Houssam Al Boustani e o rabino Michel Schlesinger lideraram neste domingo, 7 de setembro, na Catedral da Sé, encontro inter-religioso que reuniu centenas de fieis para rezar pela paz no Oriente Médio e no mundo e celebrar o aniversário de independência do Brasil.  

O encontro teve como tema: “Em nome de Deus, juntos pela Paz: cristãos, judeus e muçulmanos”. Além da celebração na Sé, os presentes fizeram uma caminhada até o Pateo do Collegio carregando uma grande faixa branca simbolizando a paz entre as religiões.

A celebração contou também com a participação do Coral da Catedral da Sé, além da cantora Fortuna Safdié e do coral dos monges do Mosteiro São Bento.

No Pateo, os líderes das três religiões assinaram declaração conjunta pela Paz, que repudia o uso do nome de Deus para quaisquer atos de violência.

“É um evento interessante para reafirmar nosso desejo (cristãos, muçulmanos e judeus) de buscar, conviver e promover a paz na sociedade. Também expressamos uma clara desaprovação do uso indevido da religião para promover a violência ou como instrumentalização ideológica ou política, em função de outros fins. A religião é para promover a glória de Deus e a vida do homem, jamais a morte e a violência, a destruição e a guerra. Portanto, em nome de Deus: Paz” declarou Dom Odilo Scherer ao site da Fambras- Federação das Associações Muçulmanas do Brasil.

O rabino Michel Schlesinger, representante da Conib para o diálogo inter-religioso, disse que judeus e muçulmanos não são inimigos, e que as motivações dos conflitos são políticas; o rabino reiterou a importância da consolidação da paz.

“Penso que o silêncio é bom somente para os fanáticos. Religiosos moderados de todas as religiões devem fazer esforços para reiteradamente falar da paz, sobre o caminho do diálogo, da compreensão, do respeito, como aconteceu hoje. Judeus, muçulmanos e cristãos nunca foram inimigos. Foi um dia importante e emocionante para a consolidação da paz que existe aqui no Brasil”,  afirmou o rabino à Fambras.

Schlesinger fez um discurso pedindo a consolidação de uma sociedade ''em que cristãos não mais sejam perseguidos por serem cristãos, em que muçulmanos não mais sejam perseguidos por serem muçulmanos, em que judeus não mais sejam perseguidos por serem judeus.'' Após o discurso, foi realizado o toque do Shofar. 

Também participaram do encontro o rabino Rogerio Cukierman, do Colégio I.L. Peretz, o rabino Ruben Sternschein, da CIP, e Raul Mayer do Centro de Cultura Judaica. 


O xeque Houssam Al Boustani exaltou a importância do evento. “Vamos transmitir essa iniciativa para o Oriente Médio. Precisamos viver e construir a paz. Com esse evento desmascaramos que os motivos dos conflitos sejam religiosos. Aqui, vimos lado a lado líderes muçulmanos, cristãos e judeus falando a mesma linguagem. Queremos mostrar que os que usam as religiões para promover conflitos são falsos, e as religiões não tem nada a ver com isso”.




Nenhum comentário: