quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Organizações cubanas comemoram Dia dos Direitos Humanos


Organizações da sociedade civil cubana comemoram nesta quarta-feira (10/12) o Dia dos Direitos Humanos fazendo um chamado a favor do respeito às liberdades individuais no mundo. 

Religiosos e amigos da ilha realizaram atividades para recordar a data instituída em 1950 pela Assembleia Geral das Nações Unidas.

Reprodução

A Plataforma Inter-religiosa Cubana, integrada por líderes das sete religiões instituídas na ilha caribenha organizou um Colóquio para que se debatessem temas sobre a liberdade religiosa na Casa da Alba da capital Havana.

O coordenador da Plataforma Pastoral Cubana, Pablo Odén Marichal, afirmou que nesse momento o maior inimigo da paz, da liberdade, dos direitos e da democracia é o terrorismo.

O líder episcopal disse que a humanidade tem direito a viver em paz e que a organização que representa se solidariza com a luta pelo retorno dos antiterroristas cubanos Gerardo Hernández, Ramón Labañino e Antonio Guerrero, presos nos Estados Unidos.

Apenas Fernando González e René González saíram da prisão e estão com suas famílias em Cuba depois de terem cumprido suas sentenças por completo.

Os Cinco, como são conhecidos internacionalmente, foram presos em 12 de setembro de 1998, durante uma operação do Bureau Federal de Investigações em Miami, enquanto monitoravam planos orquestrados por organizações criminosas na Flórida.

Por sua vez, o presidente da Sociedade Espiritista de Havana, Enrique Alemán, disse que a Plataforma é uma organização que foca na melhora do ser humano, e é demonstração da liberdade religiosa da qual goza o povo cubano.

Igualmente, em um ato realizado na sede do Instituto Cubano de Amizade com os Povos (Icap) sua presidenta, Kenia Serrano, disse que Cuba inspira o abraço solidário, porque "é a casa de todas e todos".

Serrano disse que "Cuba recebe no Dia Internacional dos Direitos Humanos no meio do processo de atualização do modelo socialista que tem como principais objetivos a elevação da qualidade de vida do nosso povo que se resume, disse, no conceito de um "socialismo próspero e sustentável".


O Encontro de Solidariedade pelos Direitos dos Povos, reuniu representantes de diferentes regiões, amigos da missão de Porto Rico, estudantes da República Democrática Árabe Saharauí, da Palestina, Chile, Gana e os integrantes do Comitê de Solidariedade pela Liberdade dos antiterroristas cubanos presos nos Estados Unidos.



Nenhum comentário: