quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Documentário mostra beleza de cinco rituais indígenas do Paraguai


Estreou recentemente no Paraguai "Tiempos paralelos” [Tempos paralelos, em português], documentário de Fernando Allen, que registra o valor das expressões artísticas e mágicas dos rituais de cinco povos indígenas.

O audiovisual de 43 minutos mostra os rituais do povo Avaéte ou Guarani Ocidental, que celebra o Arete Guasu; o povo Ishir Tomárâho, que celebra sua dança Debylyby; o povo Maká, com seu Baile da Integração; o povo Toba Qom, com sua celebração Naimatac; e o povo Avá Guaraní, com o ritual Mitãkarai.

O longa-metragem mostra a magia e a beleza que portam os rituais nativos, nos quais intervêm danças, música, bem como adornos e trajes característicos, com suas variedades e intensidades de cores. 

O documentário faz parte do projeto Rituais Indígenas do Paraguai, o qual busca valorizar a riqueza da cultura indígena paraguaia, e é impulsionado graças ao projeto Seleção Texo. A holding de empresas de publicidade e comunicação Texo realiza bianualmente o programa Seleção Texo, com vistas à difusão, valorização e promoção da cultura paraguaia.

Grande parte do documentário expõe os rituais que por si mesmos narram e empregam sua força expressiva, sem voz em off nem explicações de legendas. "Cada ritual sustenta o discurso visual”, explica o diretor. Nos espaços restantes do longa-metragem, líderes dos cinco povos expõem brevemente de que trata cada cerimônia.


Fernando Allen detalha que os rituais são muito expressivos e as imagens dizem tudo. O diretor sustenta, ademais, que não há nenhuma atuação, já que tudo o que se vê é ocorre normalmente nas comunidades indígenas. 

O filme inclui uma entrevista com o crítico de arte Ticio Escobar, que delineia o que significam os rituais e como se distribuem os tempos nos mesmos.




Nenhum comentário: