domingo, 25 de maio de 2014

Cristãos sofrem com a intolerância religiosa em toda Europa diz relatório

Relatório indica o crescente aumento da perseguição aos cristãos em toda Europa, incluindo os países democráticos. 

Este fato esta no relatório do Observatory on Intolerance and Discrimination against Christians in Europe. A seita islamita Boko Haram já sacrificou mais de 1.400 nigerianos desde 2009 com o seu fanatismo selvagem focados principalmente contra os cristãos. 

O interesse do que acontece hoje no contexto perseguição religiosa é maior do que a perseguição sofrida pelos cristãos em toda Europa em 2011, divulgado pelo site do Observatório sobre intolerância e descriminação religiosa na Europa.

Em uma pesquisa realizada na Inglaterra, 74% acham que se cometem mais atos de tratamento injusto contra cristãos do que contra as outras demais religiões.

Na Escócia, 95% dos atos sectários são atribuídos a cristãos, enquanto que apenas 2,3% a 2,1% são aos Judeus e Muçulmanos. Algo semelhante acontece na França, 84% de um crescente e progressivo aumento de agressões que afeta especialmente lugares de cultos cristãos: 522 profanações, entre igrejas e cemitérios.

De acordo com o porta voz do Observatório sobre Intolerância e Discriminação contra os cristãos na Europa (Observatory onIntolerance and Discrimination against Christians in Europe-OSCE), a nível mundial mais de 100 mil cristãos são mortos todos os anos e 45 milhões deles morreram no século XX, por demostrar em público suas crenças religiosas.

O Observatório reconhece diferentes tipos de intolerâncias que afetam os cristãos, tais como: Liberdade religiosas, liberdade de expressão, liberdade de consciência, a discriminação política, a exclusão dos cristãos na politica e na vida social, afronta aos símbolos religiosos, os insultos, difamação, incidentes de ódio e finalmente vandalismo e profanação de locais sagrados.

Por exemplo, na Alemanha impera uma forte oposição a liberdade de associações cristãs religiosas que realizam trabalhos contra o aborto. Em Jersey (Inglaterra), os funcionários dos correios se negaram a distribuir nas casas pacotes que continham  um CD de gravações do Evangelho de Marcos.

Também se constata que o aumento de ameaças aos profissionais que exercem na sua prática a objeção da consciência ao aborto e a eutanásia. Um caso marcante é o governo holandês, que ameaça expulsar os funcionários públicos que, por razões de consciência, se opõem a celebração de união civil de gays e lésbicas.


Por último, há inúmeras referências a “vandalismo e profanação de igreja e objetos sagrados” na Áustria, Alemanha, Espanha e França.


Nenhum comentário: