sexta-feira, 9 de maio de 2014

Exposição reúne arte popular de todo o Brasil em Teresina

A arte popular é plena de espontaneidade e espírito de invenção, características que encantam admiradores e colecionadores ao redor do mundo. No Brasil, no entanto, nem todos têm acesso à sua riqueza e singularidade. 

Com o objetivo de divulgar essas criações artesanais feitas por pessoas muito simples de diferentes recantos do país, será inaugurada no dia 14 de maio, em Teresina (PI), a exposição Arte Popular Brasileira, que exibirá cerca de 350 esculturas, pinturas e xilogravuras assinadas por 60 artistas. Além disso, haverá o lançamento de um livro com imagens das obras mais fascinantes.

Até 5 de julho, será possível apreciar instigantes peças em madeira e barro, materiais típicos da arte popular. Elas retratam desde seres fantásticos até cenas simples do cotidiano, compondo um significativo apanhado da produção artística de indivíduos que tomam a arte como uma de suas principais fontes de renda.

O projeto foi concebido pelo piauiense Luiz Fernando Dantas, que percebeu seu potencial no momento em que pôs os olhos em um leão de cerâmica do artista pernambucano Marcos de Nuca, cuja obra é reconhecida em todo o país.

A beleza daquela escultura chamou sua atenção para a relevância pouco conhecida da cultura vinda do povo e o estimulou a encontrar maneiras de difundi-la. Decidiu organizar uma grande exposição com o melhor da arte popular brasileira das regiões Nordeste e Sudeste.


A seleção do acervo logo se mostrou um grande desafio, pois boa parte dos artistas vive em lugares isolados, sem acesso à internet para enviar imagens de seus trabalhos. Convencido de que não poderia desistir tão facilmente, Dantas colocou o pé na estrada.

Fez inúmeras viagens de fim de semana ao longo de 2013 e no início de 2014 e visitou mais de 30 cidades de diversos estados, onde conheceu gente muito simples e habilidosa. 

“Eram trabalhadores da roça, pescadores, pintores de parede, vendedores de cachorro-quente, padeiros, pessoas humildes que produzem arte da melhor qualidade nas horas vagas”, conta o empresário.

Esses talentos comprovam que fazer arte não é privilégio de quem teve instrução formal na área. Livres para expressar o seu imaginário, eles são capazes de transformar as dificuldades de seu dia a dia em arte, elaborando verdadeiras obras-primas. Com bom humor e determinação, colocam em evidência o mundo dos costumes, das religiões e das festas populares de Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pernambuco, Piauí. 

Por meio dessa iniciativa, Dantas busca também despertar o interesse de profissionais de arquitetura e decoração por essa vertente artística, para que a utilizem nos seus ambientes e projetos.

Alguns dos artistas que participam da mostra são Mário Teles, Zezinha, João das Alagoas, Sil, Antonio de Dedé, Manuel Eudócio, Expedito, entre outros (leia mais sobre eles abaixo). A abertura ocorrerá no dia 14 de maio, às 20h30min, na Terrasse (Av. Dom Severino, 1.258, Bairro de Fátima, Teresina, Piauí).

Na mesma ocasião, será lançada a obra Arte popular brasileira, com projeto e pesquisa de Luiz Fernando Dantas e fotografia de Darci Bastos. Com imagens de parte do acervo, o livro custará R$ 50, e todo o valor obtido com a venda será doado ao Abrigo São Lucas, uma instituição voltada para idosos em Teresina (PI).
Conheça alguns dos artistas que participam da exposição:

Mário Teles – filho de Geraldo Teles de Oliveira, o GTO, Mário Teles deu continuidade ao trabalho das Rodas da Vida em Divinópolis (MG). São figuras humanas que se repetem e se encaixam como peças únicas de um quebra-cabeça. Tem predileção pelos temas folclóricos e musicais de Minas Gerais.

Zezinha – Maria José Gomes Da Silva é uma das mais importantes ceremistas da nova geração do Vale do Jequitinhonha (MG). Nascida em Campo Alegre, ela trabalha com barro e faz figuras humanas com alta qualidade técnica e refinamento nos detalhes de acabamento.

João das Alagoas – João Carlos da Silva é mestre em cerâmica e forma grande número de discípulos em sua oficina em Capela (AL). Suas esculturas são peças de folguedo, como o Boi-Bumbá e o Cavalo Marinho, em cujas saias são esculpidas em alto e baixo relevo histórias do folclore, das brincadeiras de rua, dos casamentos, das tradições do povo e do seu imaginário.

Sil – Maria Luciene da Silva Siqueira é ex-cortadora de cana-de-açúcar, uma das mais talentosas alunas de João das Alagoas. Desenvolveu um estilo próprio, no qual retrata cenas do povo nordestino. A jaqueira, árvore típica da região de Capela (AL), é elemento onipresente em suas obras.

Antonio de Dedé – Antonio Alves dos Santos é escultor de madeira intuitivo vindo de Lagoa da Canoa (AL). Suas peças estão nas mãos de colecionadores e nas principais galerias de arte popular do país. Seus temas preferidos são os animais e os personagens do imaginário popular.

Manuel Eudócio – Nascido em Caruaru (PE), Manuel Eudócio criou diversos tipos, que são sua marca registrada e consagraram seu trabalho, como noivos no boi, casamentos, velha indo à missa. Suas peças são queimadas e depois pintadas com cores fortes e brilhantes. Seus trabalhos constam em acervos de galerias, museus e acervos de colecionadores.

Expedito – Natural de Teresina (PI), Mestre Expedito tem santos seus espalhados por mais de 50 igrejas. Seus trabalhos são reconhecidos à primeira vista: frutos, flores, folhas de carnaúba que aparecem em relevo nas túnicas de anjos e santos.

Serviço:


Exposição Arte Popular Brasileira
Quando: de 14 de maio a 5 de julho,
Horário: de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h, e sábados, das 9h às 13h
Onde: Terrasse - Av. Dom Severino, 1.258, bairro de Fátima, Teresina (PI)
Entrada gratuita
Informações: (86)3194-0150 e www.terrassepi.com.br
Lançamento: livro: Arte Popular Brasileira, com projeto e pesquisa de Luiz Fernando Dantas. 





Nenhum comentário: