sábado, 17 de maio de 2014

Suplicy protesta contra perseguição à comunidade Bahai no Irã



O senador Eduardo Suplicy (PT-SP), em pronunciamento na quarta-feira (14), chamou a atenção para a perseguição religiosa contra a comunidade Bahai no Irã. 

Segundo o senador, os líderes bahais estão presos há seis anos em condições desumanas, o que motivou manifestações de protesto em várias partes do mundo.

O senador acrescentou que o governo iraniano tem imputado aos bahais, sem fundamento, vários crimes contra o Estado e a religião islâmica.

“Os bahais são oprimidos, presos, torturados e mortos por um estado permanente de injustiça que torna um crime o direito à liberdade de crença, a liberdade de culto, a liberdade de reunião, a liberdade de ingressar em universidades do país, além de tornar crime o direito às aposentadorias a que seus membros têm direito e de ver seus lugares sagrados, além de seus bens móveis e imóveis serem arbitrariamente confiscados”, declarou.

Suplicy concluiu lendo o testemunho do ex-deputado Luiz Gushiken (1950-2013), adepto da religião bahai. O senador pediu ao governo brasileiro que abra negociações com o Irã para reduzir o sofrimento da comunidade naquele país.




Nenhum comentário: