quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Celebração Cultural reúne representantes de oito religiões na Capela da Reitoria da UFPR – Por Jaqueline Carrara



As comemorações dos 102 anos da UFPR tiveram um momento bastante especial na tarde desta segunda-feira (15/12). 

Representantes de oito religiões se reuniram na Capela da Reitoria para realizar uma celebração cultural. 

O objetivo era mostrar que o amor, o respeito e a busca pela paz são valores comuns a todas as crenças. E como a espiritualidade e a fé podem caminhar lado a lado com o conhecimento científico.

“Durante as comemorações da trajetória da Universidade que desenvolveu e transformou o Paraná, abrimos vários momentos para nos aproximar da comunidade. Nesta celebração, buscamos, através da fé e da diversidade, chamar atenção para nos olharmos com mais respeito e espírito fraterno”, explicou o reitor Zaki Akel.

Com foco na cultura musical das religiões, o evento contou com membros das igrejas Católica, Batista, Luterana e Ortodoxa, além da Umbanda, Candomblé, Espiritismo e Islamismo. 

Cada um teve seu momento para mostrar as principais ideias de sua religião e alguns aspectos da arte dentro de seus rituais.

“Este é um momento de diálogo muito importante aberto dentro da universidade. Se, por um lado, temos discordâncias de crenças, por outro temos muitos valores em comum. Nossa convicção nunca deve ferir a convicção do outro”, Padre Volnei Campos, Igreja Católica Apostólica Romana.

“Acreditamos que a união nos faz maiores. A fé Ortodoxa respeita a todas as religiões, culturas e civilizações. Acreditamos no diálogo”, Padre Samaan Nasry, Pároco da Igreja Ortodoxa Antioquina São Jorge de Curitiba.

“O ser humano não deve deixar de buscar o conhecimento e aprender. Mesmo que se torne uma autoridade no assunto, o homem deve continuar sua busca pelo saber ilimitado. Não há fronteiras para o conhecimento e o amor”, Sheike Mohammad Sadek Ebrahimi, Líder da Comunidade Islâmica de Curitiba.

“Existem vários pontos de contato que unem as religiões em todo o mundo. Não há nenhuma razão para conflitos e disputas. São diversos os caminhos que nos conduzem para o mesmo fim, a fonte inesgotável de amor, o Deus único”, Adriano Lino Greca, vice-presidente da Federação Espírita do Paraná.

“Parabenizo a UFPR pela força em conduzir esse processo. Juntos, sem intolerância e mesmo com dificuldades, estamos caminhando em busca d euma paz maior, não só para nossas comunidades, mas para o mundo”, Dalzira Maria Aparecida, Mãe de Santo Yia Gunan do Candomblé.

“Através do conhecimento e da busca pelo saber, podemos transformar as coisas em sua verdadeira essência de bondade”, Pastor Jonathan Lebedieff dos Santos, Igreja Batista.

“Para uma casa estar firme, seus pilares devem ser bem sólidos. A fé representa esta força que nos toca incondicionalmente e nos faz reconhecer a face de Deus”, Pastora Vera Immich, Igreja Luterana.


“Na Umbanda, cremos no Deus bom, generoso, tolerante e absolutamente ecumênico. Desde seu surgimento, a Umbanda já nasce pelo sincretismo das religiões negras, indígenas e brancas, buscando dar voz aos que não encontraram espaço para praticar sua fé”, Leonardo Munhoz da Rocha Guimarães, Terreiro de Umbanda do Pai Maneco.




Nenhum comentário: