sábado, 28 de fevereiro de 2015

Blogueiro é morto em Bangladesh


Conhecido por sua posição contrária ao extremismo religioso, Avijit Roy é morto a facadas quando caminhava na rua, ao lado da esposa. Grupo radical assume autoria do ataque.

O conhecido blogueiro Avijit Roy, conhecido por suas posições contrárias ao extremismo religioso, foi atacado e morto quando caminhava numa rua de Daca, capital de Bangladesh, disse a polícia na sexta-feira (27/02).

O grupo militante Ansar Bangla 7 reivindicou a autoria do ataque, que ainda deixou a esposa de Roy, a também blogueira Rafida Ahmed, gravemente ferida. "Roy foi o alvo por causa de seu crime contra o islã", disse o grupo por meio de sua conta no Twitter.

Esse foi o mais recente de uma série de ataques que vêm ocorrendo contra escritores seculares em Bangladesh nos últimos anos. Roy, de nacionalidades americana e bengali, era uma importante voz contra a intolerância religiosa no país asiático, e sua família e amigos vinham sofrendo ameaças por conta dos textos dele.

O ataque ocorreu na noite de quinta-feira, num local movimentado, quando Roy e Ahmed voltavam de uma feira do livro na Universidade de Daca. Por volta de 20h45 (horário local), um grupo de homens abordou o casal quando eles seguiam na direção de uma tenda de chá. Pelo menos dois avançaram sobre Roy e Ahmed com cutelos, relatou o chefe de polícia Sirajul Islam. Os criminosos desapareceram na multidão.

Roy é fundador do popular Mukto-mona (mente livre), blog em idioma bengali que traz textos sobre racionalidade científica e religião. Num post de janeiro, o blogueiro defendeu o ateísmo como um "conceito racional para se opor a qualquer crença não científica e irracional". Ele mora nos Estados Unidos e estava desde o início do mês em Bangladesh.

Ataques frequentes

Bangladesh tem sido palco de ações violentas de militantes extremistas nos últimos anos. Em 2013, um outro conhecido blogueiro, Ahmed Rajib Haider, que também se posicionava contra o extremismo religioso, foi morto na capital, e os assassinos até hoje não foram identificados. Em 2004, Humayun Azad, escritor e professor da Universidade de Daca, ficou gravemente ferido durante um ataque quanto voltava da mesma feira do livro que Roy.

Blogueiros desvinculados de religião e grupos conservadores islâmicos, geralmente ligados a partidos islâmicos, vêm entrando em atrito no país, de maioria muçulmana. Os seculares querem o banimento de qualquer política baseada na religião, enquanto os islamistas pressionam pela introdução de leis contra a blasfêmia, para proteger a sua fé.

Apesar de ter o Islã como religião oficial, Bangladesh é governado por leis seculares baseadas nacommon law (direito comum) inglesa, e o governo tem afirmado repetidamente que não vai dar espaço para o extremismo religioso no país.





Nenhum comentário: