sexta-feira, 6 de março de 2015

Teatro ao ar livre conta a história dos últimos dias de Jesus na terra – Por Marciano Corrêa



“É um evento organizado por voluntários, com apoio dos órgãos públicos, totalmente popular. O maior objetivo é potencializar a fé, incrementar a economia do município através do turismo religioso, unir famílias e religiões.” Hélio Furlan.


Tudo encaminhado para a realização de um dos maiores eventos de Lages. A Semana Santa é referência há 15 anos na cidade e se tornou o maior evento de turismo religioso do Sul do país, segundo Hélio Furlan, um dos organizadores. 

A programação engloba sete dias, este ano entre 29 de março e 4 de abril. Iniciará com o Domingo de Ramos, culminando no Sábado de Aleluia com a encenação da ressurreição de Cristo por um grupo de atores voluntários. 

O evento é promovido pela prefeitura de Lages, organizado pelo Movimento Tabor, com apoio do governo do Estado e disponibilização de recursos nas duas esferas.

O teatro ao ar livre conta a história dos últimos dias de Jesus na terra e sua entrada em Jerusalém na festa da Páscoa até a ressureição. Utilizando o espaço do alto do Morro da Cruz, no bairro Morro Grande, onde tradicionalmente os devotos sobem as escadarias como pagamento de promessas na sexta-feira santa, atrai milhares de pessoas. 

As encenações iniciaram no ano 2000, após a morte do Frei Silvério, pároco da igreja do Navio e grande motivador de uma programação especial durante a Páscoa. O evento começou com três dias e hoje é uma semana toda voltada às reflexões espirituais, celebrações, missas, cultos, vigílias, procissões e encenações.

A Semana Santa ocupa vários espaços, como paróquias e o Centro da cidade, atraindo mais de 200 mil pessoas para sua programação. Tornou-se o segundo maior evento de Lages em termos de público, atraindo turistas de todas as regiões do Sul. 

“Lages tem grande potencial para o turismo religioso e dispõe de estrutura muito boa. O evento cresce a cada ano e apresenta novidades. É muito emocionante ver a encenação no alto do Morro”, diz Hélio Furlan.

A edição deste ano apresenta mudanças na programação e nas encenações, com novos roteiros e trilha sonora. 

“O diferencial neste ano, no que tange as encenações, é uma proposta diferente, trabalhando o ‘belo e o contemplativo’, com músicas no estilo opereta, ou seja, os próprios músicos estarão em cena, com interpretações à parte. Serão quatro encenações em dias diferentes”, revela.

Estrutura montada

Somente de voluntários do Tabor que trabalham na organização do evento são mais de 150 pessoas. Além destes, envolve mais de 500 pessoas trabalhando na infraestrutura, sonorização, segurança, ambulatórios, limpeza e outros serviços que começam a ser pensados desde o início do ano.

Secretarias municipais da prefeitura de Lages engajam-se na organização e oferecem toda a assistência necessária aos organizadores. “É um evento organizado por voluntários, com apoio dos órgãos públicos, totalmente popular e aberto ao público. O maior objetivo é potencializar a fé", increm.





Nenhum comentário: