segunda-feira, 30 de março de 2015

A casa da arte popular brasileira - Por Anderson Zenidarci‏


O Museu Casa do Pontal/RJ é composto por cerca de 8.500 peças de 280 artistas brasileiros, produzidas a partir do século XX. 

Na exposição permanente reúnem-se 4.500 obras, produzidas desde meados de 1950 até hoje, representativas do universo cultural brasileiro, com suas variadas culturas rurais e urbanas todas significativas das variadas culturas rurais e urbanas do Brasil. Abrangem as atividades cotidianas, festivas, imaginárias e religiosas. O museu está instalado em um sítio de 5.000 m², no Recreio dos Bandeirantes. 

Seus amplos jardins foram especialmente desenhados para promover uma perfeita integração entre a vegetação, as galerias do museu e a reserva ecológica que se estende em torno, o que o torna não é apenas um museu completo de Arte Popular Brasileira, mas, um verdadeiro museu antropológico, único no país a permitir uma visão abrangente da vida, da trajetória e da cultura do homem brasileiro.

Em seus mais de 35 anos de atuação foram realizadas 45 exposições parciais do acervo no Brasil e dezenas de amostras de outros 14 países, sempre lincadas com o Brasil. Através do seu programa social e educacional, desenvolve visitas teatralizadas, exposições interativas e formação continuada de educadores e gestores de projetos culturais e sociais. 

Oferece também programas de atendimento direcionados a turistas nacionais e estrangeiros, com visitas monitoradas em diferentes idiomas, sendo que, todo obra é acompanhada por textos explicativos em português, inglês e francês; ampliações fotográficas com imagens dos artistas autores, legendas explicativas conceituais e técnicas das obras, o local e a década de sua criação.

Organizado em 12 setores no circuito da exposição: Profissões (fortalecimento da atividade industrial, a pulverização do trabalho em especialidades e a intensa migração do campo para as cidades); Mestre Vitalino (figura emblemática na arte popular brasileira, suas escultura despertaram a atenção dos grandes centros urbanos para o vasto território da criação plástica popular); Vida Rural (as esculturas apresentam um verdadeiro inventário das ocupações rurais prevalentes na vida do campo: plantio, colheita, cuidado com os animais, meios de transporte, encontros festivos e rituais religiosos); Ciclo de Vida (pressupõe idéias da totalidade de um ciclo, pensa-se no que é comum a todos: nascimentos, infância, meninice, juventude, maturidade, velhice e morte); Brasil, Festa Popular (esculturas e modelagens que celebram o encanto e o apego dos brasileiros pela música, dança, carnaval, comemorações do Ano Novo, festas juninas e aquelas ligadas à Igreja Católica e às religiões Afro-Brasileiras); Jogos e Diversões (emergem personagens das ruas esquinas, praças públicas, bandeiras de times de futebol, jogo de damas, de cartas, sinuca e baloeiros); Circo (destacam as representações de animais adestrados, mágicos, atiradores de facas, engolidores de fogo, equilibristas, bandas de música e palhaços); Arte Incomum   (conhecidas como  arte “do imaginário” ou “incomum” a ênfase recai sobre a subjetividade do artista, seus sonhos, tormentos e devaneios); Arte Erótica (obras variadas e imaginativas: satíricas, humoradas, sensuais, sexuais, provocativas e ousadas); Cangaço e História do Brasil (reproduções de figuras de grupos armados independentes, seguidores de uma liderança forte, mais famoso desses líderes foi conhecido como Lampião); Religião e Ex-Voto (o sincretismo religioso inclui crenças, credos e rituais, de múltiplas origens africanas, indígenas e europeias); Escolas de Samba (a exuberância, beleza, luxuria, alegria, transgressão e irreverência e profissionalismo são representadas com muita cor e movimento pelos artistas). 

A máxima: “Um povo sem memória é um povo sem cultura e futuro”, não pode ser aplicada nesta fantástica e enriquecedora viagem a este museu. 

É um acervo valioso, selecionado, preservado e disposto de forma didática e envolvente para que o público identifique, reconheça e valorize nossas raízes culturas e artísticas. O brasileiro, não só é um forte, mas, sobretudo um artista que utilizando dos simples materiais da natureza, consegue transformar e representar em arte a grandeza da essência do universo Brasil.

Museu Casa do Pontal – www.museucasadopontal.com.br
Estrada do Pontal, 3295 – Recreio dos Bandeirantes – Rio de Janeiro – RJ
Telefone: (21) 2490-2429





Nenhum comentário: