terça-feira, 23 de junho de 2015

Serys se filia a partido ligado à Igreja Universal e pode ser candidata a prefeita – Por Laíse Lucatelli



A ex-senadora e ex-petista Serys Marli Slhessarenko agendou para a próxima segunda-feira (29/06) seu ato de filiação ao Partido Republicano Brasileiro (PRB), no Hotel Deville, em Cuiabá.

Após se decepcionar com o PTB de Chico Galindo, Serys abandonou os partidos com origem na esquerda para ingressar em uma sigla conhecida por ser ligada à Igreja Universal do Reino de Deus e levantar bandeiras conservadoras. Ela deve ser a candidata do PRB à Prefeitura de Cuiabá nas eleições de 2016.

Apesar da pouca representatividade em Mato Grosso, a força política do PRB em nível nacional é crescente. Com 20 deputados federais, a sigla possui em suas fileiras nomes como o do jornalista e deputado federal Celso Russomano (SP) e do pastor e senador Marcelo Crivella (RJ). Durante o lançamento da campanha Mulheres na Política, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, na manhã desta segunda-feira (22/06), ela negou que a nova filiação trará mudanças em sua postura política.

“O PRB não é ligado à Igreja Universal, mas também tem gente da Igreja Universal. Se você olhar a bancada federal do PRB, 50% são católicos. Realmente é o partido que eu escolhi. Mas não vou mudar 1 milímetro a minha postura política. O partido me deu essa liberdade, me recebe com o compromisso de não nos tratar como outros partidos já nos trataram. E eles estão me dando condições de participar da direção do PRB”, declarou.

Candidatura

Um dos objetivos da adesão de Serys ao PRB é a disputa eleitoral de 2016. A ex-senadora passará a ser a principal estrela do partido, e é cotada para ser candidata a prefeita de Cuiabá. Ela não descartou o projeto eleitoral. 

“Primeiro eu vou filiar, e o resto a gente discute depois. Eu serei, com certeza, uma pessoa nas fileiras do partido, atendendo os interesses e necessidades político, partidárias do PRB. Sendo convocada para disputar eleição, derei ‘presente’”, afirmou.

Além disso, no PRB ela teria espaço para uma eventual disputa ao Senado nas eleições de 2018. Desde que não conseguiu ser candidata à reeleição em 2010 pelo PT, em função de brigas internas com o grupo do ex-deputado Carlos Abicalil, Serys nunca escondeu seu sonho de voltar à Câmara Alta.

A ex-senadora afirmou que está levando consigo para o PRB um grupo de aliados políticos, tanto da capital como do interior do Estado. Após a filiação, ela dará início a uma série de viagens por Mato Grosso para organizar e fortalecer o partido.







Nenhum comentário: