quinta-feira, 2 de abril de 2015

"Mitos papais: política e imaginação na história"

No próximo mês de maio será lançado: 

"Mitos papais: política e imaginação na história" 
(Vozes, 2015)


livro do professor Leandro Rust (UFMT-Vivarium).

"Leandro Rust, com 'Mitos papais, Política e imaginação na história', oferece-nos uma contribuição ímpar à história da Igreja, da religiosidade cristã, e também à história política. Não se trata de examinar factualmente a história do papado, tarefa já cumprida por obras diversas em vários momentos da história da historiografia, mas sim de problematizar a história do cristianismo para entender como os mitos papais, as histórias e imaginários construídos sobre os papas, adaptaram-se ou mesmo contribuíram para as várias demandas sociais, políticas e culturais de sucessivas eras, além de terem sido reapropriadas por diversas instâncias de poder. (...) Questões como a da expansão histórica do cristianismo no seio de realidades políticas as mais diferenciadas, ou como os limites ambíguos entre ortodoxia e heresia, as utopias do paraíso e a vida apostólica no mundo real, a interação da religiosidade cristã com as estruturas familiares e a esfera doméstica, a imbricação entre a sociabilidade e as práticas de culto, a construção da santificação, a escolha de figuras sagradas e demonização de figuras públicas, a junção ou separação entre Igreja e Estado, as construções e disputas pela memória da Cristandade, entre muitas outras que poderiam ser citadas, são abordadas pelo autor em cada um dos capítulos que aqui se apresentam, todos orientados por uma questão condutora, mas ao mesmo tempo abrindo-se a discussões paralelas igualmente importantes." (Trecho do prefácio, por José D'Assunção Barros).




Sumário da obra:

Introdução

1. No princípio era... Pio XII: o papado de Pedro

2. O Cristianismo Primitivo, Constantino e a utopia do público

3. A Reforma Gregoriana ou o mito do Estado involuntário

4. Os Bórgia e a invenção do “Grande Inimigo”

5. O silêncio trágico: a disputa pelo papado do século XX

Epílogo




Nenhum comentário: